Último reforço do Atlético para a disputa do Campeonato Brasileiro, o meia argentino Lucho González foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira (19) e chegou elogiando a estrutura do Furacão.

O argentino de 35 anos, que já defendeu clubes como o Porto, de Portugal, e o Olympique de Marseille, da França, se surpreendeu com o que encontrou quando chegou ao CT do Caju e afirmou que o projeto apresentado a ele foi determinante para que ele assinasse o contrato até o final do ano que vem.

O que me levou a tomar a decisão (de acertar com o Atlético) foi o projeto que tem nesse clube. Tinha falando com pessoas que conheço estruturas muito boas, mas muitas vezes falam e não é verdade. Falando com o presidente, e com o treinador também, eu disse que viria aqui para conhecer verdadeiramente se as coisas eram assim. Fiquei surpreendido de verdade com a estrutura, a maneira de trabalhar. O projeto que o clube tem pela frente é muito sério e gostei muito. Estou feliz por estar aqui e estou muito motivado em ajudar o clube”, disse Lucho.

Experiente e com passagens pela seleção argentina, disputando a Copa do Mundo de 2006, Lucho Gonzalez admitiu que sempre teve vontade de jogar no futebol brasileiro. Assim, vestir a camisa do Furacão é também a realização de um sonho para o jogador que, recentemente, estava defendendo o River Plate.

“Sempre acompanhei o futebol brasileiro e gosto muito. É um campeonato que tem muitos jogos, é muito difícil e que tem grandes jogadores. Muitos companheiros brasileiros têm tido muito sucesso. Sempre falava com eles que um dia gostaria de jogar no Brasil. É um sonho que está prestes a ser cumprido”, emendou.

Mesmo estando há mais de dois meses sem jogar, o técnico Paulo Autuori já antencipou que o argentino muito provavelmente estará em campo diante da Ponte Preta, domingo (25), às 11h, na Arena da Baixada. Assim, o atleta aproveitará essa semana para melhorar sua forma física.

“Para falar a verdade, hoje sinto como se estivesse com 20 anos. Vendo os meninos treinarem, estou me sentindo muito bem. Temos conversado (com Paulo Autuori) e na verdade essa semana vai servir para eu ganhar ritmo de treinamento, conjunto coletivo e depois vamos ver a decisão dele, se vai me colocar para jogar ou não. Na minha carreira foi sempre assim, tentei lutar por aqueles objetivos e gosto, na verdade, de ganhar e vencer, mas meu pensamento é de que precisamos de todo. Ninguém sozinho consegue atingir os objetivos”, cravou o meia argentino.

Lucho Gonzalez já está vivendo o dia a dia do clube e, apesar de não poder estar em campo contra o Grêmio, nesta quarta-feira (21), pelo duelo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, em Porto Alegre,  acredita na classificação do Furacão.

Quarta se pode virar. É um jogo difícil e a gente pode ir lá ganhar o jogo. O Grêmio não está atravessando um momento muito bom. Depois, obviamente que o objetivo do clube, faltando pouco para se acabar, é lutar por essa vaga no G4, também sabendo que na Copa do Brasil pode dar mais uma vaga (para a Libertadores). Nosso objetivo é esse. Para isso temos que estar preparados. O grupo está fazendo um esforço muito grande para estar aí, continuando nessa mesma linha”, arrematou ele.