Com dois times diferentes para as disputas do Campeonato Paranaense e da Copa do Brasil, o Atlético está tendo uma dificuldade em comum. Tanto na equipe comandada pelo técnico Tiago Nunes, no Estadual, quanto no grupo principal que joga a competição nacional, o Furacão ainda não encontrou um camisa 9. Até agora, os dois times atleticanos marcaram 13 gols em 2018, mas apenas três foram anotados por atacantes rubro-negros.

No Campeonato Paranaense, logo na largada da Taça Caio Júnior, que corresponde ao segundo turno do Estadual, o Atlético venceu o União por 1×0, no último sábado, na Arena da Baixada, mas demonstrou muita fragilidade no seu setor ofensivo. O atacante Éderson perdeu pelo menos três boas oportunidades de balançar a rede do time de Francisco Beltrão, mas passou em branco.

No Estadual, o Rubro-Negro  marcou apenas oito gols em sete partidas. Destes, o atacante Éderson foi o único atacante que conseguiu marcar. O camisa 9 fez dois gols até agora. As  outras seis  bolas na rede foram anotadas por jogadores de outras posições. Os meias João Pedro e Felipe Dorta marcaram dois gols cada. Completam a lista de artilheiros do Furacão no Campeonato Paranaense o volante Deivid e o zagueiro Léo Pereira, com um gol cada.

No time principal do Atlético, comandado pelo técnico Fernando Diniz, a artilharia é bem mais dividida. Nos três jogos oficiais realizados pelo Furacão, todos pela Copa do Brasil, foram cinco gols marcados, todos na vitória por 5×4 diante do Tubarão, na Arena da Baixada, pela segunda fase da competição nacional.

Na primeira fase do torneio, jogando na serra gaúcha, o Atlético empatou sem gols diante do Caxias e conseguiu a classificação. Já no duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, o ataque do Furacão mais uma vez não foi bem e a equipe rubro-negra não saiu de um empate em 0x0 com o Ceará, dentro da Arena da Baixada.

Dos cinco gols marcados pelo Atlético, somente o atacante Bergson conseguiu marcar. O jogador, inicialmente reserva do time comandado pelo técnico Fernando Diniz, ganhou a vaga de Ribamar contra o Ceará, mas também não agradou. Além do centroavante, também marcaram pelo time principal do Furacão o volante Rossetto, os meias Felipe Gedoz e Guilherme, além do zagueiro Thiago Heleno.