Aos poucos, o Atlético vai reforçando o seu elenco para a sequência do Campeonato Brasileiro. O lateral-direito Rafael Galhardo e o meia Lucas Fernandes já foram confirmados pela diretoria, que pode anunciar hoje o meia uruguaio Álvaro González. Porém, depois de tantas baixas, com as saídas de cinco jogadores, o técnico Paulo Autuori encontrou no próprio elenco outras opções. Mais precisamente, nas categorias de base.

Da nova geração de atleticanos, são três nomes trabalhando com o grupo principal: o zagueiro Marcão, o lateral-esquerdo Nícolas e o atacante Yago, que estreou no empate em 1×1 com o Vitória, no domingo, na Arena da Baixada. Os outros dois também já atuaram neste Brasileirão.

Esta é uma tendência que deve aumentar no Furacão. Desde que chegou, o treinador ressaltou que daria oportunidade para a garotada. E entre ‘experientes’ e novatos, muitos jovens estão sendo testados na equipe. Além das três crias da casa, outros garotos de uma geração anterior da base atleticana, como o volante Otávio e os meias Marcos Guilherme e Pablo, sem contar Giovanny, que tem apenas 18 anos e não foi revelado no CT do Caju, embora tenha trabalhado na base rubro-negra, frequentemente são titulares ou entram no decorrer das partidas.

Uma aposta que Autuori vai bancar, mesmo com algumas opiniões contrárias. Contra o rubro-negro baiano, um torcedor questionou as opções do treinador, que defendeu os garotos.

“Se quiser reclamar, reclama comigo, não com a garotada, que é a nossa essência, esse é o trabalho que vamos fazer aqui, sem nenhuma dificuldade em tomar decisões e apoiar quem entrou. São jogadores novos, nos quais eu acredito e pronto, é minha definição e a responsabilidade é minha. Se for para falar fala de mim”, afirmou ele, que pediu apoio aos mais jovens para evitar queimá-los futuramente.

“Hipocrisia não aceito. Na hora que fala que tem que colocar jogador da base, aí fala que jogador da base é novo. Isto está errado. Tem que apoiar a equipe, apoiar estes jovens. Se perde muitos jogadores às vezes por isso’, completou.

Portas abertas

Independentemente de poder contar com o apoio do torcedor, Paulo Autuori garantiu que não mudará a sua forma de pensar e vai seguir dando oportunidades quando achar necessário. Tanto que dos dez jogadores que ficaram no banco contra o Vitória, oito tiveram passagens pela base atleticana. O ‘novato’ era Yago, escolhido para substituir Nikão aos 31 minutos do segundo tempo.

A estreia do garoto, apesar do pouco tempo em campo, agradou o técnico, que usou a situação como uma espécie de incentivo para outros jovens.

“O Yago entrou muito bem, é um jogador interessante, assim como outros. Essa é a mensagem bem clara, todos podem pensar em ter uma oportunidade na equipe de cima. O trabalho é justamente para isso, a essência é essa e sempre que for possível nós vamos fazer com consciência e tranquilidade. Fiquei satisfeito com a maneira que o Yago entrou, com uma personalidade forte. As portas do time de cima sempre estarão escancarads para eles, desde que façam por merecer”, afirmou o treinador.

Mexicanos! Leia mais sobre o futebol paranaense na coluna do Mafuz!