Jogador mais experiente do Atlético, o zagueiro Paulo André fará, neste domingo (6), diante do Vitória, no Barradão, seu jogo de número 100 com a camisa do Furacão. Aos 33 anos, o zagueiro, na sua segunda passagem pelo time rubro-negro, está próximo de conquistar uma das vagas na Libertadores da América de 2017 e projeta ampliar essa marca de jogos com a camisa atleticana.

“É uma marca bacana e pude deixar um pedacinho da minha história dentro do clube. Começou em 2005, foram alguns jogos em 2006 e acabamos retornando com uma campanha vitoriosa, com bons jogos e construindo algo que deve ficar por um bom tempo no clube. Espero pode ter mais uns 50 jogos até o final da carreira”, cravou Paulo André.

Prestes a fazer seu centésimo jogo pelo Atlético, o zagueiro atleticano guarda boas recordações da primeira passagem que teve no Furacão, nos anos de 2005 e 2006. Nesta temporada, Paulo André destacou que a conquista do título do Campeonato Paranaense contra o Coritiba foi um dos grandes momentos que ficou marcado em 2016 até agora.

“Na primeira passagem foram alguns jogos importantes, porque era o momento que eu estava me firmando no futebol. Cheguei e os clube estava brigado pela Libertadores, assumi a titularidade e a pressão era muito grande para ter que corresponder a altura na sequência inicial. A Arena, na época, tinha gramado natural, mas ainda sim, quem caia ali tomava porrada. Vencemos Vasco por 7×2, Cruzeiro por 5×4, Palmeiras por 4×0. Foi um ano muito especial. Foi um ano que deu um rimo a minha carreira e me colocou em outro patamar como jogador. Nesse ano, o título estadual contra o maior rival, da forma como foi, foi muito bacana e vai ficar gravado”, emendou Paulo André.

Diante do Vitória, no entanto, quando atingirá essa importante marca pelo Atlético, Paulo André não terá ao seu lado o zagueiro Thiago Heleno, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Os zagueiros Wanderson e Marcão disputam a posição, mas este é um setor que não preocupa o técnico Paulo Autuori, independentemente de quem vá estar em campo contra o rubro-negro baiano.

“Independentemente de quem for jogar, não definimos ainda, temos o treino de hoje (sexta-feira) e amanhã (sábado), é uma posição em que estamos completamente tranquilos com aqueles que jogarem. O sistema defensivo como um todo está rendendo bem. Portanto, não tem nenhuma dificuldade e vamos definir isso realmente amanhã”, completou o treinador rubro-negro.