O pênalti inexistente marcado pelo árbitro Grazianni Maciel Rocha, que definiu a vitória do Sport por 1×0, domingo (2), na Ilha do Retiro, revoltou o presidente do Atlético, Luiz Sallim Emed. Após a partida, o dirigente, mesmo em um tom calmo, disparou contra a arbitragem brasileira e disse que falta uma atitude da CBF para evitar lances assim.

“Eu estava bem em frente ao lance. Não foi (pênalti). Foi tão grosseiro, ridículo isso. Só o árbitro viu o pênalti. Aí fica difícil acreditar que foi só erro. Tenho que me controlar pra não falar igual ao presidente do Paraná. Mas ele erra, vai embora, a CBF reconhece o erro e não acontece nada, nada. É importantíssimo ter árbitro de vídeo, pois aí erros dessa forma são evitados”, reforçou o presidente do Furacão, lembrando dos testes que estão sendo feitos com árbitros de vídeo pela Fifa.

Para Sallim, não é só a profissionalização que fará a arbitragem melhorar no futebol brasileiro e deu a entender que o árbitro viu que não foi pênalti, mas que mesmo assim quis marcar a infração.

“Alguém fala de profissionalização, que eles precisam de uma formação melhor, um preparo melhor. Mas ainda não é o suficiente. O árbitro de vídeo vai evitar lances emblemáticos e duvidosos, que o olho humano não consegue acompanhar. Mas esse, é de não enxergar mesmo, e vocês entendem o que eu quero dizer”, completou ele.

Confira a tabela completa do Brasileirão!

Sobre as declarações do goleiro Weverton, que disse que o Rubro-Negro não vem jogando bem e que precisa melhorar o desempenho, Sallim Emed concordou com o arqueiro, mas lembrou que para a partida contra o Santos, quarta-feira (5), pela Libertadores, na Vila Capanema, alguns jogadores importantes, como o lateral-direito Jonathan, o zagueiro Thiago Heleno, o volante Otávio e o meia Nikão retornam e darão mais qualidade ao time.

“O Weverton tem experiência, viu o jogo e percebeu que poderíamos ter um rendimento melhor. Isso aconteceu e queremos sempre melhorar. Teremos que fazer um esforço na quarta-feira, teremos o retorno de vários atletas”, finalizou o presidente.