O Atlético não se manifestará novamente neste Brasileirão em relação ao cenário político do país. No último sábado (6), mesmo sem autorização da CBF, os jogadores do Furacão entraram em campo antes da partida contra o América-MG, na Arena da Baixada, com uma camisa amarela com a frase “Vamos todos juntos por amor ao Brasil”, fato que foi visto pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) como alusão ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

 

A procuradoria do STJD pretende denunciar o Atlético pela polêmica ação sem autorização da entidade que rege o futebol nacional. Presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mario Celso Petraglia, que já anunciou seu apoio pessoal a Bolsonaro nas redes sociais, assegura que a ação diante do América-MG não visou nenhum candidato específico.

+ Leia mais: Veja o provável time do Atlético pra partida contra o Sport

Ele também admite que o clube deve ser multado pelo STJD e garante que o Atlético não se manifestará novamente sobre o tema. Questionado se seguiria com a estratégia, respondeu via WhatsApp à Gazeta do Povo: “Não! Agora só temos dois candidatos. Antes apoiamos o Brasil Democracia”, argumentou o dirigente.

+ Confira a tabela e a classificação do Brasileirão!

No duelo contra o América-MG, apenas o veterano zagueiro Paulo André não vestiu a camisa amarela. Ele vestiu um agasalho preto do clube por cima dela. Antes, o jogador já havia assinado o manifesto Democracia Sim, ao lado de outras 332 personalidades do país, contra o candidato Bolsonaro

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!