O Atlético terá outras mudanças no seu departamento de futebol para a temporada de 2018 além das saídas do técnico Fabiano Soares e do gestor de futebol Paulo Autuori. A partir do ano que vem, o clube não terá mais profissionais da empresa Exos dentro do CT do Caju. A empresa seguirá no clube como uma espécie de consultoria para ajudar o Furacão na formação de atletas e em todos os aspectos de treinamento e rendimento.

Segundo o presidente do Conselho Deliberativo do Rubro-Negro, Mario Celso Petraglia, depois de ter os profissionais da Exos por dois anos no CT, todas as comissões técnicas aprenderam a forma de trabalhar. Assim, a empresa norte-americana será apenas uma consultora.

“A Exos é uma empresa multinacional e considerada uma das maiores do mundo especializada em formação de atletas, parte de treinamentos, parte emocional, de psicologia do esporte, de nutrição e recuperação. Eles estão conosco há mais de dois anos. Assimilamos o sistema deles. Todas as nossas comissões técnicas utilizam e aplicam sua metodologia. Eles continuarão conosco, mas como consultoria. Não teremos mais a necessidade de ter técnicos dentro do clube. Já aprendemos e a tecnologia foi absorvida pelo clube”, cravou o cartola, em entrevista à Rádio Transamérica.

Petraglia explicou ainda como o Atlético trabalha com o Departamento de Informação do Futebol, o famoso e até contestado DIF. O mandatário atleticano negou que esse sistema seja incontestável dentro do clube e que funciona apenas como um banco de dados para auxiliar o departamento de futebolo. O dirigente, porém, admitiu ainda que os resultados em 2017 não foram os esperados.

“O DIF não define nada. Ele é só um banco de dados e que levanta informações para as pessoas responsáveis pelo departamento de futebol. Para que se analise e decida. Então, esta foi uma tentativa de trabalho desse ano e lamentavelmente não tivemos os resultados práticos”, concluiu ele.