Mais competitivo, mas com a mesma falta de eficiência apresentada em outras jornadas, o Atlético perdeu seu nono jogo seguido fora de casa no Campeonato Brasileiro para o Vitória, neste domingo (6), no Barradão, em Salvador. A derrota por 3×2 para o time baiano pode fazer o Furacão perder sua vaga no G6 da classificação – se o Grêmio vencer o Sport nesta segunda-feira (7), em Porto Alegre – e, para piorar, o time comandado pelo técnico Paulo Autuori, ainda com 51 pontos e na 6ª colocação, terá mais uma partida para fazer fora de casa, dia 15, diante do Fluminense, no Rio de Janeiro.

Desesperado, o Vitória pressionou o Furacão desde o início e conseguiu abrir o placar aos 4 minutos. Depois da boa pela esquerda, Marinho tentou duas vezes e contou com a falha do zagueiro Marcão para abrir o placar no Barradão.

O gol logo no começo da partida era tudo o que o Vitória queria para tentar sair da zona de rebaixamento. Mas o Atlético, apesar do retrospecto ruim e da pressão imposta pelos baianos, conseguiu, aos poucos e com organização, equilibrar a partida. O empate, então, quase veio aos 15 minutos, mas Pablo, depois da linda jogada de Lucas Fernandes, errou o alvo e desperdiçou a chance da igualdade.

Insistente, o Atlético conseguiu o empate aos 29. Depois da jogada de Lucho González e do cruzamento de Lucas Fernandes, Pablo, livre, mandou para as redes e empatou. O gol rubro-negro fez o Vitória ficar mais nervoso e, apesar da falta de organização dos donos da casa, Zé Love quase fez o segundo aos 39 minutos, mas a trave salvou o Furacão. O castigo, então, veio três minutos depois. Depois de roubar a bola de Euller, Lucho González serviu Pablo que, na cara do gol, tocou por cima de Fernando Miguel e virou ainda no primeiro tempo.

O Atlético esqueceu no intervalo a boa atuação apresentada no primeiro tempo. O Vitória, na base da vontade, passou a pressionar o Furacão, que recuou excessivamente nos 45 minutos finais. Sabendo da força do time baiano nas investidas com Marinho, pela direita, Paulo Autuori colocou Sidcley para reforçar a marcação daquele lado do campo. Mas a estratégia deu certo apenas 23 minutos. Marinho fez a jogada pela direita e cruzou na medida para David, livre na pequena área, empatar a partida.

Perdido em campo e sem criatividade no seu setor de criação, o Atlético não tinha forças para buscar a vitória. O Vitória, então, empolgado depois do empate, quase conseguiu a virada aos 28 minutos. Em outra boa jogada de Marinho, Weverton fez grande defesa e evitou o terceiro gol dos donos da casa.

Apesar de ficar cada vez mais nervoso, o Vitória conseguiu a virada aos 37 minutos com o nome da partida. Marinho foi lançado, ganhou do zagueiro Marcão, passou fácil por Paulo André e bateu sem chances para o goleiro Weverton. O Furacão, em desvantagem, abandonou a postura defensiva, mas não conseguiu furar a defesa dos baianos e amargou a nona derrota seguida fora de casa no Brasileirão.