A punição do Atlético ao atacante Cryzan, no fim de maio, aparentemente deu resultado. Após um período afastado do time principal por indisciplina, o jogador de 18 anos retornou pela equipe sub-23 e agora está feliz novamente por ter sido reintegrado ao time principal, com direito a titularidade no último domingo (19), contra a Chapecoense.

“A nossa família foi ver ele jogar pelo sub-23 contra a Portuguesa Londrinense e ele nunca esteve tão abatido, humilhado mesmo. Só isso para voltar ao normal”, conta o pai do atleta, Vando Queiróz Barcellos, lembrando que o filho tem futebol e para engrenar.

Só precisa ter mais cabeça.“Se for optar pela gandaia, tem que largar o futebol. Mas é possível sair, se divertir e não beber”, ensina o seu Vando. “Eu sou sincero. Acho que se ele não aprendeu a lição agora, não aprende nunca mais”, acrescenta.

Pelo que a reportagem apurou, Cryzan garante que aprendeu a lição sim. Agora ele só pensa em ter sequência no time principal para não errar lances como ocorreu contra a Chapecoense, quando perdeu uma das melhores oportunidades do time no jogo. Após tabela entre Sidcley e Bruno Mota, o camisa 9 finalizou mal, de frente para a meta.

“É um lance que ele não costuma perder. Ele contou que tentou dominar a bola e acabou escapando. Estava muito tímido na partida. Não acredito que irá acontecer de novo”, espera o pai.

“Qualidade ele tem, ninguém duvida que ele é um bom jogador. É o momento. Tem que ver a sequência, não só um jogo”, defende o empresário Hugo Garcia. Para o agente, o atleta ainda precisaria se adaptar diante da diferença de dificuldade entre a Série A e as disputas regionais.

Durante o jogo contra a Chapecoense, Cryzan foi algumas vezes vaiado, ainda resultado da repercussão do seu afastamento. “A torcida está certa. Em outro jogo pediu para o treinador botar o cara e daí acontece isso [o afastamento]. Mas daqui a pouco ele recupera a confiança do torcedor”, aposta Vando.

Algo que pode ocorrer já no próximo domingo, na Ressacada, contra o Avaí, já que dificilmente o atacante Walter estará recuperado da lesão na coxa a tempo e Cléo também está no departamento médico. “Ele é um cara simples que só quer trabalhar. Independentemente de jogar ou não, está extremamente feliz de ser reintegrado”, afirma Garcia.