A entrevista do presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mário Celso Petraglia, à rádio oficial do clube, não se resumiu apenas às cobranças para a obtenção de mais sócios e críticas à torcida organizada. O mandatário falou sobre o futebol atleticano e revelou que o zagueiro Thiago Heleno dificilmente deve permanecer no clube na próxima temporada, mas ressaltou que o lateral-direito Léo deve ter seu vínculo renovado.

“Acho extremamente difícil a sua permanência. Ele tem proposta de vários clube e não será mais possível o seu empréstimo. Os seus investidores querem vendê-lo. Ele tem 28 anos e o valor é em torno de R$ 10 milhões. Realmente gostaríamos muito, mas com 20 mil sócios? Milagre não existe. A situação do Léo é mais fácil e estamos trabalhando para a sua continuidade”, contou.

O empresário do defensor, Giba Brasil, estará em Curitiba esta semana para abrir as negociações com a diretoria e destacou que o atleta quer permanecer. Thiago Heleno pertence ao Deportivo Maldonado, clube uruguaio agenciado pelo empresário Juan Figger.

Walter

Indagado sobre os motivos que levaram a saída do atacante Walter, Petraglia não quis comentar, mas deixou no ar um possível problema com o ex-camisa 18 do Furacão

“Aqui não tem bobo. Será que trabalhamos contra o clube? Será que temos que ainda provar que o que estamos fazendo é primário, infantil. Se ele não ficou é porque a instituição seria prejudicada com sua permanência. Não temos que provar mais nada a ninguém. Nossas intenções são as melhores, fazemos o melhor possível. Muitas vezes não abre o jogo como gostaríamos para preservar as pessoas. O Walter é o Walter. Então tchau, virou a página e já está lá”, concluiu ele.