Valia o título e também era o momento ideal para o “tira-teima” de quem somaria mais vitórias em cima do rival em 2018. O clássico entre Atlético e Coritiba, realizado neste domingo (8), na Arena da Baixada foi o último Atletiba deste ano. No primeiro confronto, no dia 4 de fevereiro, pela Taça Dionísio Filho, o Furacão venceu, por 1×0, com gol de Ederson. No segundo duelo, já pela final do Paranaense, o Coxa devolveu o mesmo placar, com Júlio Rusch balançando as redes.

Além disso, os times também brigavam para tirar a prova de quem venceu mais nos retrospectos dos Estaduais, já que fizeram as três últimas finais consecutivas do campeonato, com uma vitória para cada lado. O Rubro-Negro nunca tinha conquistado um título na Arena da Baixada, desde que o “Caldeirão” foi reinaugurado para a Copa do Mundo. E foi por todos esses motivos, somados à rivalidade natural entre os times, que o Atletiba 377 da história foi, mais uma vez, emocionante. A busca pela taça fez com que a torcida comparecesse em bom número à grande final. O público de 25.721 pessoas foi o maior de todo o Estadual.

Minutos antes do início da partida, o canal oficial do Atlético no YouTube anunciou que faria a transmissão ao vivo do jogo. Os departamentos jurídicos da detentora do direito das transmissões do Campeonato Paranaense, a RPC, e do Coritiba, que não autorizou a transmissão, entraram em ação para impedir que as imagens fossem divulgadas. Somente no final do primeiro tempo a transmissão foi interrompida. Enquanto durou, o ao vivo teve uma grande visibilidade em um pico de quase 40 mil pessoas assistindo.

Com o teto retrátil aberto em uma tarde ensolarada de domingo, o Furacão foi empurrado por seu torcedor que mais uma vez pôde fazer festa na arquibancada. O setor superior da Getúlio Vargas recebeu a Torcida Organizada Os Fanáticos, que trouxe bandeiras, faixas, bateria e empolgação ao estádio. Nos últimos dias, organizada e diretoria atleticana entraram em acordo para que a sequência de jogos importantes da equipe em casa contasse com o apoio das arquibancadas.

BAIXE O PÔSTER DO FURACÃO CAMPEÃO!

Do outro lado, no setor visitante, a torcida do Coritiba também compareceu em bom número e tentava ajudar o time a segurar a vantagem conquistada do jogo de ida, mas nem os gritos mais empolgados conseguiram conter o avanço atleticano, que tirou a vantagem dos visitantes ainda na primeira etapa e, no segundo tempo, decretou o 2×0 e a conquista do título.

A torcida atleticana explodiu em alegria com o apito final. Em campo, muita comemoração do time que, desde o início do campeonato, mostrava que brigaria pelo título. O capitão Deivid ergueu a taça e a volta olímpica de todo o time marcou a festa pela conquista.

No último encontro entre os times neste ano, foi o Furacão quem colocou na história a marca de mais um campeonato em cima do rival.