O inglês Lewis Hamilton reconhece que já viveu um momento bem melhor na temporada 2016 da Fórmula 1. Sem conquistar vitórias nas últimas três provas, ele viu a liderança do Mundial de Pilotos escapar das suas mãos e ser assumida por Nico Rosberg, que ganhou todas essas corridas. Antes do GP da Malásia, marcado para o próximo domingo, ele admitiu não saber se conseguirá repetir o brilho de outrora, o que incluiu quatro triunfos consecutivos, para conquistar o seu terceiro título mundial seguido.

“Nós dois somos ferozmente competitivos. Alguns fins de semana ele foi ótimo, alguns fins de semana eu fui ótimo. É uma combinação de coisas que se reúnem para fazer um fim de semana forte e cada um é diferente. Eu não tenho ideia se esse momento vai voltar para mim ou quando ele vai voltar”, disse.

Hoje, após 15 das 21 provas previstas para a temporada 2016, Hamilton tem uma desvantagem de oito pontos para Rosberg. O inglês destacou que em outros momentos já esteve atrás na classificação, mas conseguiu superar o seu companheiro na Mercedes. E será isso o que ele tentará fazer novamente.

“Ainda temos seis corridas restantes, então só tenho que continuar dando o meu melhor e esperar o melhor. Isso é tudo que você pode fazer como um esportista. Vai demorar alguns bons resultados para voltar à frente e ficar lá, mas já passei por isso no passado, então não há nenhuma razão para pensar que não vai voltar para mim novamente”, afirmou.

Assim, Hamilton espera iniciar nova reação no próximo fim de semana, no GP da Malásia, que venceu em 2014 e ficou na segunda posição no ano passado. “Sepang é minha primeira chance e estou realmente ansioso para chegar lá. É uma pista que eu costumo ir muito bem”, comentou.

O primeiro treino livre para o GP da Malásia será disputado na próxima quinta-feira, a partir das 23 horas (de Brasília). A largada da corrida está agendada para as 4h do próximo domingo.