São Paulo – Numa verdadeira exibição de gala, Robinho fez ontem sua despedida da Vila Belmiro da melhor forma possível. Só não contava com a falha de Ávalos, que permitiu que o Brasiliense empatasse a partida por 1 a 1 no último minuto. Liderando a equipe depois da saída de Giovanni, que sofreu contusão na coxa esquerda, Robinho armou jogadas, pedalou e fez um gol de craque que permitiu ao Santos sonhar com a vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Mas o Brasiliense buscou até o fim seu gol e foi premiado com o empate.

Com uma forte marcação, principalmente em cima de Robinho, o Brasiliense não se intimidou e desde o início do jogo aproveitou a fraqueza da defesa santista e a insegurança do goleiro Saulo para pressionar o time da Vila. Sem Marcelinho Carioca, a equipe de Brasília ameaçava com jogadas de Iranildo e Alex Oliveira.

Mas o jogo parecia que tinha um dono: Robinho. O craque santista mostrou toda a disposição e a genialidade que o transformaram no melhor jogador em atividade no Brasil. Com dribles fantásticos e muita ousadia, Robinho mudou a cara da partida e escondeu as falhas santistas. Por algum tempo.

Após algumas jogadas sem conclusão, Robinho arrancou aos 39 pela intermediária do Brasiliense, deu uma gingada que tirou Gérson da bola, e, entre Dida e Régis, bateu seco no canto de Eduardo para abrir o placar. Depois da obra de arte, o craque foi comemorar junto a torcedores que trouxeram para o estádio uma faixa saudando o atacante com os dizeres: ?Robinho, você estará em nossos corações! Sempre?. O jogador comentou: ?Era uma faixa bonita, fiquei feliz?.

Confusão

Antes de sair para o intervalo, Robinho jogou sua camisa para a torcida. A confusão estava armada. Várias pessoas lutaram pela camisa do último jogo de seu ídolo. O resultado só não foi pior porque a polícia agiu logo.

No segundo tempo, os erros santistas continuaram. Mas o show de Robinho não acabou. Aos 27, driblou dois e concluiu para a defesa de Eduardo. Mais tarde, serviu Ricardinho que deixou Basílio na cara do gol. O atacante perdeu. Mas aos 46, numa falta de Leo Lima (foi expulso), Iranildo levantou e Ávalos desviou de cabeça enganando Saulo. Um placar até justo, não fosse a noite de gala de Robinho.

?Tivemos muitos problemas e não esperávamos perder três jogadores no primeiro tempo?, afirmou Gallo. ?Infelizmente, perdemos um jogo num lance?, acrescentou Ávalos. Robinho não merecia.

Santos 1 x 1 Brasiliense

Santos – Saulo; Paulo César (Flávio), Ávalos, Rogério e Carlinhos; Fabinho (Halisson), Ricardinho, Elton e Leo Lima; Giovanni (Basílio) e Robinho. Técnico: Alexandre Gallo. Brasiliense – Eduardo; Dida, Gérson (Igor), Régis e Márcio Careca; André Turatto, Vampeta, Deda e Iranildo; Alex Oliveira (Robston) e Oséas. Técnico: Joel Santana. Gols: Robinho aos 39? do 1.º tempo; Ávalos (contra) aos 46? do 2.º tempo. Árbitro – Djalma José Beltrami (RJ). Cartôes amarelos – Gérson,Régis, Vampeta e Leo Lima. Cartão vermelho -Leo Lima. Público – 10.891 espectadores. Renda – R$ 134.424,00. Local – Vila Belmiro, em Santos (SP).