Depois de duas derrotas nas duas primeiras partidas no comando do Bahia, o técnico Joel Santana viu seu time conquistar a segunda vitória seguida no Campeonato Brasileiro e, com isso, afastar-se mais um pouco da zona de rebaixamento. Com o 1 a 0 sobre o Atlético Paranaense, no estádio de Pituaçu, em Salvador, pela 25.ª rodada, a equipe baiana chegou aos 30 pontos. Já o clube paranaense parou nos 23 pontos e está em 18.º lugar, dentro da zona da degola.

O jogo começou em ritmo lento, como queria o Atlético. Na defesa, o time bloqueava as ações do Bahia e, quando tinha a posse de bola, limitava-se a trocar passes no meio de campo. Tudo na tentativa de, em uma roubada de bola, conseguir um contra-ataque que decidisse o jogo. Tanto que a primeira chance real de gol do jogo só apareceu aos 20 minutos, justamente em um contragolpe da equipe paranaense, concluído com uma cabeçada para fora de Morro García.

O lance fez o time da casa acordar. O Bahia passou a pressionar, exigiu duas grandes defesas de Renan Rocha e ainda reclamou de um pênalti não marcado no último lance do primeiro tempo. Em velocidade, Jones invadiu a área, driblou o goleiro e caiu, reclamando ter sido tocado por Renan Rocha. Acabou levando o cartão amarelo por simulação.

Ao fim da primeira etapa, os jogadores do Bahia cercaram o árbitro capixaba Pablo dos Santos Alves, mas foram retirados de campo por Joel Santana.

O segundo tempo começou com mais movimentação dos times. O Bahia tentava manter mais a posse de bola e o Atlético passou a agredir mais a equipe da casa. Os times, porém, iam errando as finalizações. Até que, aos 30 minutos, o volante Hélder fez belo passe por elevação para Júnior, que, na entrada da área, concluiu também por cobertura sobre o goleiro da equipe paranaense.

Vendo seu time em vantagem, Joel Santana tirou o meia Carlos Alberto para colocar o volante Camacho. O Bahia recuou e o Atlético aproveitou para pressionar, perdendo seguidas chances de gol. Na melhor, aos 39 minutos, Nieto teve a chance de cabecear para o gol vazio, mas concluiu para fora.

Na próxima rodada, o Bahia vai a São Paulo para enfrentar o Corinthians, no próximo domingo – não contará com quatro jogadores para a partida: o lateral-esquerdo Dodô, o meia Lulinha e o atacante Souza, por restrições contratuais, e o atacante Jones, que recebeu o terceiro cartão amarelo. Já o Atlético recebe, no sábado, o Fluminense, em Curitiba.

Ficha técnica

Bahia 1 x 0 Atlético-PR

Bahia – Marcelo Lomba; Marcos, Paulo Miranda, Titi e Dodô; Fahel, Fabinho, Hélder e Carlos Alberto (Camacho); Jones (Lulinha) e Souza (Júnior). Técnico: Joel Santana.

Atlético-PR – Renan Rocha; Edílson (Kleberson), Manoel, Gustavo Araújo e Heracles (Edigar); Deivid, Marcelo Oliveira, Renan e Paulo Baier; Guerrón e Morro García (Nieto). Técnico: Antônio Lopes.

Gol – Júnior, aos 30 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Jones, Carlos Alberto e Lulinha (Bahia); Deivid, Morro García, Gustavo Araújo (Atlético-PR).

Árbitro – Pablo dos Santos Alves (ES).

Renda – R$ 221.945,00.

Público – 12.271 pagantes.

Local – Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA).