Palco dos jogos do Bahia no Campeonato Brasileiro, o estádio de Pituaçu, em Salvador, está recebendo um novo sistema de iluminação ao preço de R$ 845 mil às vésperas de ser subutilizado.

A arena, que pertence ao governo do Estado, deixará de sediar jogos do Bahia a partir do ano que vem, quando a Fonte Nova será reaberta para sediar a Copa das Confederações na cidade -e, em 2014, o Mundial. O estádio de Pituaçu foi reinaugurado em 2009 após obras que custaram R$ 55 milhões, sem licitação.

A diretoria do Bahia já assinou protocolo de intenções para mandar as suas partidas para a nova praça esportiva. O outro grande clube soteropolitano, o Vitória, é proprietário de uma terceira arena em Salvador, o Barradão.

A secretaria estadual de esporte, que assinou convênio com a autarquia que controla Pituaçu e com a empresa de eletricidade da Bahia, nega que a nova iluminação seja desperdício de dinheiro. Segundo a pasta, o estádio terá jogos de times menores da cidade, além de servir para o “esporte olímpico e escolar”.

Ypiranga e Botafogo-BA, equipes que mais utilizaram o local depois do Bahia, em 2012, só funcionaram por três meses na atual temporada. A secretaria afirma que os novos refletores, que começaram a ser instalados na segunda-feira, iluminarão melhor o gramado.

Hoje, a iluminação média de Pituaçu é de 597 lux -quantidade de luz por metro quadrado. Com a troca, passará para 1.200 lux e irá “proporcionar maior qualidade para as transmissões televisivas”, de acordo com a assessoria de comunicação do governo Jaques Wagner (PT). O governo ainda diz que os futuros 104 projetores de 2.133 watts possuem “design mais apropriado” que os atuais 192 de 220 watts.