Prestes a completar 39 anos, o meio-campo Paulo Baier está cada vez mais perto de chegar ao centésimo gol na era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro. O maestro, com os dois marcados na vitória por 2 x 1 sobre o Coritiba, já tem 99 e tem mais 12 rodadas para chegar à marca histórica ainda na edição deste ano da competição nacional.

Apesar de ser mais uma vez decisivo para o Furacão, e de ajudar o time atleticano a bater seu maior rival, o camisa 30 desabafou após o jogo e admitiu que dificilmente permanecerá no Atlético na próxima temporada, quando ele pretendia encerrar sua carreira. “É um momento feliz, mas um momento também meio triste para mim. Fiquei sabendo, em um comunicado da direção, que seria meu último ano e procurei me motivar ao máximo. Não escutei ainda do presidente, mas escutei de alguns diretores que conversaram com meu empresário que seria o último ano. Fiz o máximo e vou fazer o possível pra deixar esse time e essa torcida maravilhosa no G4”, declarou, após a vitória sobre o Coritiba.

Mesmo diante da incerteza se continuará ou não defendendo o Atlético na próxima temporada, o meio-campo Paulo Baier saiu de campo apaludido pelo grande público presente na Vila Capanema. O maestro chegou aos 7 gols no Campeonato Brasileiro deste ano e, vestindo a camisa do Furacão, nunca havia marcado no rival pela competição nacional. Na era dos pontos corridos, Baier só havia feito gol no Coritiba no Brasileirão de 2003, quando ainda defendia as cores do Criciúma. Naquele ano, o experiente jogador marcou duas vezes na derrota da equipe catarinense para o time alviverde por 3 x 2.

Com os gols marcados ontem, diante do Coritiba, Paulo Baier chegou à marca de 29 gols com a camisa atleticana na era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro. Das equipes que defendeu desde 2003, quando o Brasileirão passou a ser disputados nesses moldes, o Goiás foi a equipe pela qual o maestro mais marcou. Com a camisa do time goiano, foram nada menos do que 50 gols. Pelo Palmeiras, o meio-campo marcou 10 gols e com a camisa do Criciúma foram mais nove.

Se chegar ao centésimo gol, Paulo Baier deve dedicar essa marca também ao técnico Vagner Mancini, que resgatou o jogador nesta temporada. Antes, com Ricardo Drubscky, o maestro foi preterido em diversos jogos e não tinha a condição de titular que tem hoje.