O Atlético disputou apenas nove jogos este ano, mas o número já foi suficiente para mostrar que Paulo Baier continua não só o “dono” do time como, agora, tem arriscado os primeiros passos na área de consultoria técnica.

Explica-se. Desde que o interino Leandro Niehues substituiu Sérgio Soares, o Maestro tem influenciado diretamente no posicionamneto tático do time. Tanto o treinador quanto o capitão já admitiram essa troca de informações.

Nas duas rodadas recentes, Baier interferiu no sistema de jogo do time para botar ordem na casa. Contra o Cianorte, na Arena da Baixada, o capitão promoveu uma inversão com Lucas para fugir da forte marcação que recebia de Amaral.

Com a mexida em campo, tornou-se o dono do jogo. Após o confronto, ele admitiu ter dado um toque pessoal no posicionamento. “O Amaral veio com esse propósito. Tentei jogar e passei o Lucas para frente. Assim, joguei em cima último zagueiro”, explicava o camisa 10.

Na vitória sofrida sobre o Paranavaí, domingo, a história se repetiu. Desta vez, foi Leandro Niehues que confirmou a participação de Baier, destacando que antes de fazer as mudanças teve uma conversa com o capitão.

Assim, sob o comando da dupla, o Atlético se mantém 100%, recuperou-se na tabela de classificação e com os nove pontos conseguidos chegou à vice-liderança do Estadual.

Com os gols não só de Baier, mas de todo o ataque, o Rubro-Negro tem o mais positivo da competição – 21 gols marcados, ao lado do Coritiba. Mais da metade destes gols foi marcada nos três últimos jogos. Com Sérgio Soares, o time tinha média de 1,5 gol por partida, número que subiu para 4 gols por jogo desde que ex-treinador deixou a equipe.

Enquanto o novo treinador não vem, a dupla Niehues-Baier seguirá comandando o Atlético. A expectativa é saber se ela emplaca o Atletiba de domingo.Caso venha um novo técnico, ele não deverá arriscar fazer mudanças muito agressivas na equipe. E se precisar mexer, terá Paulo Baier em campo para lhe prestar consultoria de dentro do campo.