Barcelona e Real Madrid fizeram mais um clássico emocionante nesta quarta-feira, no Santiago Bernabéu, pela semifinal da Copa do Rei. O time catalão abriu o placar com Fàbregas, teve ótimas chances de ampliar, mas cedeu o empate em 1 a 1 num gol de Varane, a nove minutos do fim. Nem Cristiano Ronaldo nem Messi marcaram.

A decisão fica toda para o jogo de volta, dia 26 de fevereiro, no Camp Nou, quatro dias antes do confronto entre os dois pelo segundo turno do Espanhol. Na outra semifinal estão Atlético de Madrid e Sevilla, que começam a decidir uma vaga na final nesta quinta, em Madri.

Mantendo a tradição em jogos da Copa do Rei, os dois times tiveram seus goleiros reservas. Diego López, contratado junto ao Sevilla para substituir o machucado Casillas, estreou pelo Real Madrid. Já o Barcelona escalou Pinto, que começou tendo trabalho. Logo aos 2 minutos, Piqué fez falta em Cristiano Ronaldo na entrada da área. O português mesmo cobrou, exigindo que o goleiro pegasse no contrapé, em defesa dificílima.

Impulsionado pela boa fase de Cristiano Ronaldo, o Real Madrid tinha ligeira vantagem na partida, mas quase levou o primeiro gol aos 24 minutos. Ricardo Carvalho recuou de forma displicente para López. Fàbregas aproveitou, driblou o goleiro e rolou para trás. Xavi chutou, mas Varane tirou em cima da linha.

O gol que não saiu no primeiro tempo veio logo na volta do intervalo, aos 5 minutos. Callejón saiu jogando errado e tocou no meio de diversos companheiros. Enquanto os madrilenhos discutiam quem ia na bola, Messi apareceu no meio deles e tocou de primeira para Fàbregas. Aproveitando a condição legal propiciada por Callejón, o atacante saiu na cara de Diego López e tocou no canto para fazer 1 a 0.

Atrás no placar, o Real Madrid se lançou ao ataque e deu espaço para o contra-ataque. Mas o Barcelona, sempre tão preciso, não soube garantir a vitória. Primeiro foi Fàbregas, que completou de canela, livre, o cruzamento de Daniel Alves. Depois, Pedro cruzou o campo de ataque sem marcação, saiu na cara de López, mas tocou para fora, de forma incrível.

Aí, entrou a velha máxima do futebol. Se não fez o gol, o Barcelona tomou. Aos 36, Özil bateu falta da direita e o mesmo Varane que salvou o time no primeiro tempo testou firme, para o chão, marcando o gol de empate.

Mas ainda tinha tempo para os dois times buscarem a vitória. Quem chegou mais perto foi o Barcelona, com Alba. O lateral recebeu de Xavi nas costas da zaga, chutou alto, mas López espalmou para escanteio.