A surpreendente vitória são-paulina diante do Cruzeiro, na última quarta-feira, garantiu a equipe fora da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro por mais uma rodada e deu moral para o clássico deste domingo, diante do Corinthians, no Morumbi. Com o rival em péssimo momento, um triunfo do São Paulo poderia aumentar a crise e colocar o time do Parque São Jorge de vez na briga contra a queda para a Série B.

Com esses ingredientes, o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, admitiu que um possível resultado positivo no domingo teria “sabor especial”. “Sim, teria. É um jogo que normalmente, mesmo que não tivesse nenhum valor na tabela, teria sabor especial. Com a atual situação, o sabor aumenta e isso é bom para o futebol.”

O São Paulo está na 16.ª posição da tabela, com 33 pontos, e igualaria o número de pontos do Corinthians, décimo colocado, em caso de vitória. Por conta dessa proximidade, Juvenal espera um confronto quente domingo, mas negou que seja uma decisão. “Não diria decisão, porque não é na parte de cima (da tabela), é lá para baixo. Mas o jogo tem uma temperatura própria, além dos pontos da tabela.”

O presidente ainda comentou sobre a vitória são-paulina sobre o Cruzeiro, que não era derrotado há 12 jogos e ainda não havia perdido no Mineirão em 2013. Apesar do resultado inesperado, Juvenal tratou o triunfo com naturalidade e avaliou que as surpresas têm sido comuns neste Brasileirão, dando como exemplo outro resultado de quarta-feira, quando o Grêmio perdeu em casa para o Criciúma.

“Eu acho que está muito parelho esse campeonato. A gente via antes do jogo (entre Cruzeiro e São Paulo) o Grêmio perdendo para o Criciúma. Então falávamos disso, que fora o Cruzeiro, que tinha disparado, os outros times estavam muito igualados este ano. Enfim, o São Paulo conquistou uma vitória importante, como já havia feito anteriormente, e espera seguir sua sina”, apontou Juvenal Juvêncio.