Sergio Batista foi confirmado de modo oficial como técnico da Argentina até o final de 2010, o que significa que dirigirá a equipe nos próximos amistosos contra Japão e Brasil. Fortalecido pela goleada de 4 a 1 sobre a Espanha, atual campeã mundial, na terça-feira, em Buenos Aires, Batista vai ganhando, aos poucos, terreno para ficar em forma definitiva com o cargo que foi de Diego Maradona até a Copa do Mundo.

“Foi uma grande atuação, mas Batista não dependia do resultado desta partida. É ele o técnico interino e seguirá sendo até o fim do ano”, declarou à Rádio América um dos integrantes do Departamento de Seleções Nacionais da Associação de Futebol Argentino (AFA), Luis Segura. “No final do ano nos juntaremos para avaliar as possibilidades e ali decidiremos”, agregou Segura, que é presidente do Argentinos Juniors e homem de confiança do chefão da AFA, Julio Grondona.

É a primeira vez que se dão informações exatas sobre o futuro de Batista, que depois da Copa do Mundo estreou com uma vitória por 1 a 0 sobre a Irlanda, em Dublin. Até agora, se vinha dizendo que a AFA ia definir a permanência de Batista ou a chegada de um novo técnico no fim de outubro.

Por outro lado, o diretor-geral de seleções nacionais, Carlos Bilardo, assegurou nesta quarta-feira que são três os candidatos para dirigir a Argentina, com o que diminuiu um pouco as expectativas sobre a possibilidade de Batista permanecer no cargo. “Para mim há três técnicos que podem ser, o Comitê Executivo vai decidir”.

Se Batista não seguir, Alejandro Sabella (Estudiantes), Miguel Angel Russo (Racing) e

Carlos Bianchi (sem clube) são os favoritos. Os próximos jogos da Argentina sob o comando de Batista serão contra o Japão, em 8 de outubro, e contra o Brasil, em 17 de novembro.