O técnico Edgardo Bauza fez três reclamações depois do empate do São Paulo com o Trujillanos, por 1 a 1, nesta quarta-feira, na Venezuela, pela Copa Libertadores. O argentino apontou o cansaço da viagem, da falta de tempo para treinar o time e da dificuldade em marcar gols como os principais motivos do novo tropeço do time paulista.

“O que me preocupa mais é que para a equipe custa muito finalizar. O time tem controle de jogo, chega, mas não converte”, comentou Bauza, depois da partida. O São Paulo chegou ao quarto jogo seguido sem vencer e sem gols de atacantes. O empate levou o clube a pela primeira vez na história a perder pontos para venezuelanos na Libertadores. “A história deste clube nos obriga a arriscar mais”, disse Bauza.

Em Valera, a equipe saiu atrás no primeiro tempo e conseguiu igualar graças a um gol de Paulo Henrique Ganso. O camisa 10 teve chance de virar a partida no segundo tempo, mas cobrou pênalti no travessão aos 18 minutos da etapa final. “A viagem foi cansativa, acho que foram 31 horas. Mas não quero colocar isso como justificativa”, disse o treinador argentino.

Bauza comentou que a sequência de jogos o atrapalha na preparação do time. “Não temos tempo para treinar. Vamos chegar em São Paulo na sexta à meia-noite, treinar sábado pela manhã para jogar domingo (contra o Ituano, pelo Campeonato Paulista). Temos que ver quem chega bem e fazer um treino bem leve”, afirmou.