Com o objetivo de criar um “novo” Botafogo e amenizar a grave crise financeira, o presidente Bebeto de Freitas apresentou ontem um pacote de medidas para reerguer o clube. A aposta principal do dirigente é o “sócio-torcedor”, que tem por objetivo motivar a torcida a contribuir mensalmente com o time.

Várias estratégias foram elaboradas por Bebeto de Freitas para promover a campanha e sensibilizar os botafoguenses. Ontem foi apresentada uma carta escrita por um torcedor de 8 anos, que enviou espontaneamente R$ 20. Já no primeiro comercial a ser veiculado nas emissoras de televisão, o presidente aparece sozinho sentado na arquibancada do Maracanã, enquanto o ator Paulo César Pereio lê um texto incentivando a contribuição da torcida.

A campanha “Botafogo no coração ajude a virar o jogo” apresentou três modelos de contribuição. No primeiro, o “camisa 7”, a taxa mensal é de R$ 15 e prevê como benefícios desconto de 20% na compra de ingressos, acesso aos treinos e uma camisa ao final de 12 meses. No “manequinho”, a tarifa é R$ 30 e, além das vantagens do primeiro plano, uma camisa autografada pelos atletas será distribuída. Já o plano “glorioso” é o mais completo e dará direito de voto aos sócios proprietários e contribuintes que aderirem e saldarem seus débitos com o clube, mas o valor da mensalidade é de R$ 50. No total, o Botafogo contabiliza hoje cerca de 16 mil sócios. Destes, cerca de 12 mil estão em situação irregular.

Além de camisas, serão ofertados aos sócios-torcedores almoços com jogadores e mensalmente está previsto a divulgação de um boletim com a prestação de contas. Um site foi desenvolvido para facilitar o contato com os torcedores: www.botafogonocoracao.com.br. Eles também poderão utilizar o telefone (21) 2507-8668.

“Esta campanha é o resultado do que tem sido ouvido pelas ruas. Estamos começando hoje um novo Botafogo”, disse Bebeto de Freitas. “Agora, a parceria que desenvolvemos para termos segurança no estádio de Caio Martins também será fundamental neste projeto.”

Em parceria com uma empresa de segurança, o presidente do Botafogo acertou a instalação de câmeras em Caio Martins, semelhante ao sistema já utilizado nos estádios europeus. Vigilantes particulares também estarão presentes para garantir a tranqüilidade da torcida e “trazer de volta a família” ao local, como espera Bebeto de Freitas.

O presidente do clube ainda tenta negociar o direito de associar o nome do estádio de Caio Martins ao de um patrocinador a exemplo do que também já ocorre na Europa. De acordo com ele, as negociações para a viabilização desta parceria já foram iniciadas.