Franz Beckenbauer foi mais uma lenda do futebol a fazer duras críticas à final da Copa do Mundo, disputada no domingo entre Espanha e Holanda. Nesta terça-feira, o ex-jogador alemão criticou a violência das duas seleções e disse que o jogo serviu como antipropaganda para o esporte.

“Essa final, infelizmente, foi antes de tudo uma antipropaganda para o futebol”, escreveu Beckenbauer na edição desta terça-feira do jornal alemão Bild . “O jogo não fluiu, com constante protestos das duas equipes e um árbitro com pouca visão de jogo”.

Na mais violenta final da história dos Mundiais, vencida pela Espanha na prorrogação por 1 a 0, as duas seleções cometeram 37 faltas, receberam 14 cartões amarelos e um vermelho. Johan Cruyff já havia criticado na segunda-feira o ‘jogo sujo’ holandês durante a decisão.

Sobre o desempenho da Alemanha no Mundial, Beckenbauer escreveu que foi o oposto da partida decisiva: “com um comportamento agradável e uma maneira atraente de jogar”. A seleção alemã terminou a Copa da África do Sul na terceira colocação.