De volta ao Brasil, o meia Bernard revelou nesta sexta-feira que ouviu conselhos de Luiz Felipe Scolari antes de acertar sua transferência para o Shakhtar Donetsk. O ex-jogador do Atlético Mineiro disse ter levado em consideração as palavras do técnico da seleção brasileira ao optar pelo time ucraniano, entre outras propostas recebidas.

“Eu fui pedir uma opinião dele sobre isso. Qualquer conselho é bem-vindo, ainda mais de um técnico da seleção brasileira. É importante para mim. Conversei com ele e ele disse para eu escutar meu coração, para ver o que eu acho de melhor. Foi um cara que também ajudou na minha escolha”, disse Bernard, ao desembarcar em Belo Horizonte.

O meia voltou ao Brasil após passar três dias na Ucrânia, onde conheceu o novo clube e assinou contrato de cinco anos. Ao retornar, recebeu a notícia de que parte do dinheiro desembolsado pelo Shakhtar em sua contratação não irá diretamente para os cofres do Atlético.

Na quinta, a Justiça mineira bloqueou mais R$ 40 milhões dos recursos que o Atlético iria receber pelo jogador. Bernard foi vendido por cerca de 25 milhões de euros, equivalentes a R$ 76,7 milhões, e o time mineiro receberia pouco mais de R$ 53,5 milhões pelos 70% dos direitos que tem sobre o atleta.

O meia lamentou o bloqueio do pagamento. “Fico um pouquinho triste. Com uma venda dessa, o clube ia lucrar muito, poder contratar outros bons jogadores, continuar a história de títulos que merece. Mas vou continuar acompanhando e torcendo sempre pelo Atlético”, comentou o jogador.

No Brasil, Bernard vai resolver as últimas pendências antes de se mudar para a Ucrânia. Na próxima semana, ele vai defender a seleção brasileira no amistoso com a Suíça, na Basileia. O meia afirmou que vai se apresentar em definitivo ao clube ucraniano no dia 23.