São Paulo – Agora é oficial: Nalbert será mesmo convidado para treinar com a seleção brasileira de vôlei que disputará a Liga Mundial a partir de maio. A afirmação é do técnico Bernardinho, que desembarcou terça-feira em São Paulo, após passagem pela Itália.

No domingo, Bernardinho se reuniu com alguns jogadores da seleção, que atuam no vôlei italiano, para estabelecer a programação deste ano. Entre cinco torneios que serão realizados em 2007, duas são as metas principais: o Pan do Rio, em julho, e a Copa do Mundo do Japão, no fim do ano, que é classificatório para os Jogos Olímpicos de Pequim/2008.

O técnico disse que as portas estão abertas para Nalbert, mas com uma condição imposta. ?O nome dele estará em uma pré-lista de 23 jogadores que convocaremos, mas se ele quiser jogar ele sabe que precisa voltar a jogar na quadra. Até onde estou sabendo ele deve ir para a Itália para jogar os playoffs?, afirmou Bernardinho.

Segundo Bernardinho, Nalbert tem mesmo dois convites para jogar na Itália, nessa tentativa de voltar às quadras depois de um período no vôlei de praia – ele decidiu pelo retorno para ter chance de jogar o Pan e a Olimpíada de Pequim. ?Roma e Modena são os nomes dos times que parece que têm interesse nele. Pelo menos foram os boatos que ouvi?, contou.

Mas Bernardinho avisou que ele não terá vida fácil, caso queira brigar por uma vaga na seleção. ?Quando o Nalbert voltar da Itália, se quiser vir para a seleção, não terá descanso como os outros jogadores. Virá direto e terá de correr atrás do tempo perdido.?

Quanto ao planejamento do grupo para este ano, o técnico explicou os detalhes. ?Passei lá (Itália) para definirmos a estratégia deste ano, mas a apresentação à seleção vai depender do desempenho nos clubes. O Gustavo (do Treviso), por exemplo, está jogando bem. Já o time do Rodrigão (Macerata), vai mal no italiano. Conforme forem acabando suas participações, eles terão um tempo de descanso e se apresentarão. Por isso, não posso falar de datas ainda?, afirmou.

Liga Mundial, Jogos Pan-Americanos, Sul-Americano, Copa América e Copa do Mundo. São estas as cinco competições que a seleção brasileira de vôlei tem pela frente em 2007. ?O calendário da Federação Internacional é uma insanidade. A Liga Mundial acaba dia 15 e logo na seqüência (dia 24) tem o Pan. Mas não cabe a nós repensarmos isso, é papel deles. Nós temos de nos adaptar para competirmos bem em todas as competições?, disse Bernardinho.

E é justamente aí que entraria Nalbert. Apenas 18 atletas poderão ser inscritos na Liga Mundial. O jogador teria a chance de figurar no grupo, enquanto os principais nomes do grupo se revezariam e seriam poupados para o Pan.

A idéia de Bernardinho é mesclar as estrelas da seleção com outros jogadores, para que não haja desgaste físico antes do Pan. ?Conversamos na Itália e a prioridade deles é a Copa do Mundo do Japão e depois o Pan. A Copa classifica para a Olimpíada, e não há nada mais importante para eles do que os Jogos Olímpicos. Mas eles querem muito jogar o Pan em casa, por uma série de motivos (é o único título que esta geração não conquistou ainda)?, concluiu o técnico.