A seleção brasileira masculina de vôlei já garantiu a vaga antecipada para a fase final da Liga Mundial, que acontecerá na semana que vem, na cidade polonesa de Gdansk. Por isso mesmo, os dois últimos jogos da fase de classificação, que acontecem justamente contra a Polônia, nesta quarta e quinta, estão sendo encarados como um bom teste para o time do Brasil.

“Estas partidas serão bons testes para nós, serão jogos que nos ajudarão a chegar em uma boa condição na fase final. A Polônia nos criou dificuldades nos jogos que fizemos no Brasil e já foi possível notar que a equipe evoluiu em alguns fundamentos em que não era tão boa antes”, afirmou o técnico Bernardinho, preocupado com o desgaste físico do time brasileiro.

Assim como o Brasil, a Polônia já está classificada – garantiu a sua vaga por ser o país-sede. “Podemos voltar a cruzar com eles na fase final e é bom conquistarmos vitórias agora para ganhar moral”, disse o ponteiro Murilo, lembrando que os brasileiros venceram os poloneses nos dois jogos disputados entre eles, no Rio, também nesta primeira fase da Liga Mundial.

Para os dois jogos com a Polônia, a seleção brasileira terá uma novidade. O oposto Wallace foi chamado de última hora por Bernardinho para se juntar ao grupo na cidade polonesa de Katowice e, assim, poder suprir a ausência de Leandro Vissotto, que se recupera de dores musculares na coxa esquerda. Apesar disso, o titular da posição nesta quarta-feira deve ser Théo.

Leandro Vissotto sentiu as dores durante o primeiro jogo contra os Estados Unidos, na última sexta-feira, em Tulsa. Exames não apontaram nenhuma lesão, mas ele deve ser poupado agora, para poder disputar a fase final da Liga Mundial. Diante disso, Bernardinho resolveu compor o grupo com Wallace, que já tinha disputado alguns jogos nesta edição da competição.