Depois de ver a seleção brasileira masculina de vôlei se classificar no sufoco para a fase final da Liga Mundial, pois a vaga só veio com uma vitória por 3 sets a 1 sobre a Itália, fora de casa, na rodada derradeira da primeira fase, o técnico Bernardinho agora acredita que a briga pelo título da competição está “aberta”. O comandante afirmou nesta terça-feira que cinco das seis seleções que jogam a etapa decisiva do torneio têm chances de serem campeãs.

O Brasil enfrenta a Rússia nesta quinta-feira, às 12h30 (de Brasília), em Florença, em sua estreia nesta fase final, e o treinador exibiu confiança no time nacional, embora tenha admitido anteriormente que outras seleções, como a própria Rússia e até a já eliminada Polônia, estão hoje em um nível superior.

A seleção brasileira integra o Grupo I da fase final, ao lado de Rússia e Irã, enquanto o Grupo H conta com Itália, anfitriã deste estágio decisivo da competição, Estados Unidos e Austrália. Essa última, no caso, é a grande surpresa entre os classificados e foi “descartada” da luta pelo título por Bernardinho.

“Agora, os jogos são abertos. Todas são grandes equipes. Com todo o respeito à Austrália, acho um pouco mais complicado que eles ganhem a competição. Mas, entre os outros cinco times, qualquer um pode sair vencedor”, disse o treinador, que vê o Brasil fortalecido pelo fato de que bateu a Itália por duas vezes, fora de casa, nos seus últimos jogos na primeira fase.

“A força do grupo se mostrou quando tínhamos de ganhar por 3 sets a 0 ou 3 a 1, e vencemos as duas partidas contra uma excelente equipe, que é a Itália. Com o trabalho, o grupo se sente merecedor, mais seguro e, com isso, começa a render mais. É uma equipe que está sendo reconstruída. Agora, temos um torneio com seis equipes que estão entre as 10 principais do mundo”, analisou Bernardinho.

O central Sidão, por sua vez, é outro que está confiante em um bom desempenho do Brasil na luta pelo título da Liga Mundial. “Estamos estudando bastante tanto a equipe da Rússia, como todas as outras, mas a preocupação tem sido também com o nosso próprio time. As últimas semanas foram cruciais para a nossa equipe. Estamos bem, com uma boa eficiência nos treinos e esse tem tudo para ser um jogão logo de cara, na estreia da fase final”, previu.

Antes de encarar o Brasil, a Rússia estreará na fase final da Liga Mundial contra o Irã, nesta quarta-feira, quando a Itália também enfrentará os Estados Unidos na abertura do Grupo H.