Acusado por Maradona de tê-lo traído e, assim, causado sua saída do comando da seleção argentina, o coordenador técnico Carlos Bilardo desmentiu o treinador nesta quinta-feira. Segundo ele, a saída de Maradona foi causada por sua recusa em alterar a comissão técnica, como gostaria a direção da Associação de Futebol da Argentina (AFA).

“Diego falou de traição. No que o traí? No trabalho não se pode colocar todos os seus amigos”, declarou Bilardo, fazendo alusão a alguns integrantes da antiga comissão técnica da seleção, que eram amigos de Maradona, como o ex-volante Mancuso, que o treinador recusou-se a demitir. “Até agora tinha ficado quieto e aguentei essa situação por causa da seleção e dos jogadores, mas basta”, completou o coordenador.

Dispensado da seleção na noite de terça-feira, Maradona fez um desabafo para a imprensa na quarta, quando acusou Bilardo de “traição” por supostamente não ter apoiado a sua permanência no cargo após a campanha na Copa da África do Sul, quando a Argentina foi eliminada nas quartas de final. Ele também disse que o presidente da AFA, Julio Grondona, é “mentiroso” por ter mudado de postura sobre a sua situação.

Bilardo e Maradona se conhecem há tempos. Juntos, foram os principais responsáveis pelo título da Copa do Mundo de 1986 e o vice em 1990, o primeiro como técnico e o segundo como jogador. Mesmo com a ligação histórica, o ídolo argentino havia sido contra a contratação do ex-treinador para o cargo de coordenador técnico da seleção.

“Sou campeão e vice-campeão do mundo. Nunca dependi do Maradona. O Maradona é quem dependeu de mim, porque não tinha grandes méritos em 1984 e 1985. Os jogadores com maior destaque na época eram (o francês Michael) Platini e o (mexicano) Hugo Sánchez”, afirmou o Bilardo, que também disse que “faltou gratidão” ao astro.

Assim como Bilardo, Grondona também rebateu as críticas de Maradona. “Eu não menti e não aconteceu nenhuma traição. Queríamos apenas mudar para melhorar”, declarou o presidente da AFA, que ainda busca um novo técnico para a seleção argentina.