Joseph Blatter, presidente da Fifa, disse nesta sexta-feira que confia nos planos de segurança da África do Sul para a Copa do Mundo. Assim, pediu para que os países confiem nos organizadores do torneio. Ele indicou que o país demonstrou em eventos esportivos recentes, incluindo a Copa das Confederações do ano passado, que pode organizar a competição sem problemas.

O dirigente falou depois de uma conferência sobre os planos de segurança para o Mundial, que durou dois dias, e contou com a presença do chefe do comitê organizador local, Danny Jordaan, e representantes de segurança e das polícias, de 29 dos 32 países que vão participar do torneio.

“A Fifa definitivamente tem fé e confiança na África do Sul. Vimos que a Copa das Confederações de 2009 esteve bem organizada, assim, agora chegou o momento de que o mundo confie na capacidade da África do Sul para organizar a Copa do Mundo de 2010”, disse Blatter.

“A segurança é um assunto governamental, e temos recebido as garantias nesse sentido, assim não há razão para ter dúvidas. A Copa do Mundo é algo para desfrutar, assim estou seguro que teremos uma magnífica festa na África do Sul”.

O chefe de segurança da Interpol, Christopher Eaton, disse que a coordenação tem sido “excepcional” antes do campeonato que será disputado entre 11 de junho e 11 de julho.

O comissário da polícia da África do Sul, Bhekokwakhe Cele, também esteve em Zurique para apresentar os planos do país. “Recebemos uma resposta muito positiva das delegações representantes das equipes e estaremos em contato com eles para assegurar que suas necessidades de segurança serão atendidas”, afirmou.

Jordaan disse que “temos organizado com êxito outros grandes eventos esportivos em anos recentes, incluindo a Copa das Confederações de 2009, e estamos seguros de que acontecerá o mesmo em 2010”.

Na quinta-feira, o presidente Jacob Zuma afirmou na quinta-feira em Londres que a África do Sul organizará uma Copa segura. Mas a preocupação reside no fato do país ter uma das maiores taxas de homicídio do mundo.