O jamaicano Usain Bolt não conseguiu bater o recorde mundial dos 200 metros, mas marcou um excelente tempo e venceu a prova com muita facilidade nesta terça-feira, no Meeting de Lausanne, na Suíça: debaixo de muita chuva, o que dificulta a obtenção de bons tempos, ele fez a prova em 19s59, a quarta melhor marca de todos os tempos e a segunda melhor na temporada.

À frente de Bolt em 2009, apenas o americano Tyson Gay, que marcou 19s58 no Meeting de Nova York, em maio. O jamaicano detém o recorde mundial da prova, com 19s30, batido no ano passado, na Olimpíada de Pequim. Os dois devem fazer o tira-teima em agosto, no Mundial de Atletismo, em Berlim. Nesta terça, o segundo lugar ficou com o norte-americano LaShawn Merritt, que ficou bem para trás, com 20s41. O irlandês Paul Hession completou o pódio, em terceiro, com 20s50.

A diferença entre as marcas de Bolt e Gay é na condição meteorológica dos dois torneios: enquanto o jamaicano correu debaixo de chuva e com vento contrário de 0,9 metro por segundo, Gay teve pista seca e vento a favor de 1,3 metro por segundo – 2 metros por segundo é o vento máximo para a homologação de recordes.

Nos 100 metros, prova na qual Bolt também é o campeão olímpico e recordista mundial, o vencedor em Lausanne foi outro jamaicano, Asafa Powell, que ganhou com sobras, com o tempo de 10s07. Churandy Martina, das Antilhas Holandesas, ficou em segundo, com 10s16, e o jamaicano Mario Forsythe fechou o pódio, com 10s27.

O cubano Dayron Robles, recordista mundial e campeão olímpico dos 110 metros com barreiras, venceu a prova com 13s18, seguido pelos americanos Dexter Faulk, com 13s21, e Aries Merritt, com 13s52.

Entre as mulheres, a Jamaica também levou a melhor nos 100 metros rasos, com a vitória de Shelly-Ann Fraser , que fez o tempo de 11s03. A americana Carmelita Jeter ficou com a prata, com 11s06, e Debbie Ferguson-McKenzie, das Bahamas, ficou com o bronze, com 11s12.