Rio – O Botafogo acabou ontem com o tabu de não derrotar o Goiás há dez anos. Em uma tarde chuvosa no Rio, venceu por 3 a 1 e manteve o sonho de retornar à liderança do Campeonato Brasileiro, ou, ao menos, de brigar por vaga na Taça Libertadores da América classificam-se os quatro primeiros colocados. Com o resultado, a equipe alvinegra alcançou 40 pontos, quatro a menos que o time goiano.

O Goiás sentiu a ausência do atacante Roni e do lateral-direito Paulo Baier, ambos suspensos. Não exibiu um bom futebol. Nem parecia que lutava pela liderança do Brasileiro. Faltou criatividade e mais empenho. A equipe esteve apática em boa parte do jogo. O atacante Dodô estreou, mas não atuou bem. Lento, não incomodou a zaga alvinegra.

Já o Botafogo teve boa atuação. Mostrou poder de reação e disposição. Viu o atacante Souza marcar 1 a 0 para o Goiás, logo aos 2 minutos, mas não se abateu.

Incentivado pela torcida, ganhou fôlego para atacar e empatou com um gol de pênalti, assinalado por Ramon.

Ainda no primeiro tempo, o Botafogo conseguiu a virada. Ramon cobrou falta aparentemente sem perigo, mas o goleiro Harley falhou. Ele soltou a bola nos pés do meia Zé Roberto: 2 a 1.

Em uma tarde iluminada, Zé Roberto fez mais um gol, afastando qualquer possibilidade de reação do Goiás.

Botafogo 3 x 1 Goiás

Botafogo Max; Ruy, Rafael Marques, Scheidt e Bill; Diguinho, Jonílson, Ramon e Zé Roberto; Reinaldo (Ricardinho) e Guilherme (Alex Alves). Técnico Celso Roth. Goiás Harley; Rogério Corrêa, André Leone e André Dias; Vitor (Tiago), Danilo Portugal (Jorge Mutt), Rodrigo Tabata e Jadílson; Dodô (Leandrinho) e Souza. Técnico Geninho. Gols: Souza, aos 2?, Ramon, aos 25?, e Zé Roberto, aos 26? do 1.º tempo; Zé Roberto, aos 18? do 2.º tempo. Árbitro: Rodrigo Cintra (SP). Local: Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro.