No aniversário de 444 anos da cidade do Rio de Janeiro, mais de 75 mil botafoguenses foram neste domingo (1º) ao Maracanã, onde puderam comemorar o título da Taça Guanabara. Confirmando o favoritismo, o Botafogo ganhou com tranquilidade do Resende, por 3 a 0, e sagrou-se campeão do primeiro turno, garantindo vaga antecipada na final do Campeonato Carioca.

“Como um dos remanescentes de 2007 e 2008, esse título tem um gosto muito especial para mim”, afirmou o volante Leandro Guerreiro, um dos titulares do Botafogo. “Mas ainda não conquistamos nada. Demos um passo muito grande, mas precisamos manter a seriedade para levarmos o título do campeonato.”

“Este é o título que eu mais comemorei. Foi o mais difícil. Tive que montar um elenco com muitas restrições e fizemos uma equipe muito competitiva. A Taça Guanabara é pouco. Tenho certeza que podemos conquistar muito mais nessa temporada”, vibrou o técnico Ney Franco, visivelmente emocionado pela vitória do Botafogo.

O Botafogo começou a final da Taça Guanabara tentando se impor, sem dar chances para a zebra Resende, que tinha eliminado o Flamengo nas semifinais. E conseguiu seu objetivo, pressionando principalmente pelo lado direito, com Fahel e Alessandro buscando as jogadas para Reinaldo e Maicosuel no ataque.

O Resende também assustava, ao atacar pelo seu lado direito, com Bruno Leite buscando os cruzamentos para Bruno Meneghel. Mas a jogada era sempre rechaçada pela defesa botafoguense. Assim, a superioridade sempre foi do Botafogo, comprovada pela 11 finalizações contra apenas uma do adversário no primeiro tempo.

Mas foi a sorte que ajudou o Botafogo a abrir o placar, aos 34 minutos do primeiro tempo. Depois de cruzamento de Fahel, sempre pela direita, a defesa do Resende falhou feio e a bola sobrou limpa, dentro da pequena área, para o atacante Reinaldo chutar e fazer 1 a 0 na decisão.

A jogada que poderia ter mudado o rumo da partida aconteceria logo aos três minutos da segunda etapa. Bruno Meneghel, aproveitando cruzamento da direita, cabeceou para o chão e o goleiro Renan fez bela defesa, evitando o empate do Resende. Quatro minutos depois, a vitória do Botafogo foi praticamente selada: Juninho deu bonito passe para Lucas Silva, que driblou o goleiro e fez 2 a 0.

Com a boa vantagem no placar, o Botafogo passou a controlar o jogo, fazendo o que queria em campo. E, diante de um adversário já batido, começou a desperdiçar chances de ampliar. Jean Carioca, por exemplo, perdeu duas delas: uma aos 17, quando chutou na trave; e outra aos 32, quando estava debaixo do gol e bateu fraco.

O Botafogo, porém, ainda faria o terceiro gol, para alegria da torcida que encheu o Maracanã. Aos 41 minutos, Reinaldo chutou forte, o goleiro Cléber espalmou, Wellington Júnior pegou o rebote e a bola sobrou para Maicosuel apenas completar para o gol vazio. Aí, foi só começar a gritar “É campeão”.

FICHA TÉCNICA:

Botafogo 3 x 0 Resende

Botafogo – Renan; Juninho, Emerson (Léo Silva) e Wellington; Alessandro, Leandro Guerreiro, Fahel, Thiaguinho (Wellington Júnior) e Maicosuel; Lucas Silva (Jean Carioca) e Reinaldo. Técnico – Ney Franco.

 

Resende – Cléber; Márcio Costa (Beto), Naílton e Breno; Bruno Leite (Hiroshi), Márcio Gomes, Fred, Léo (Viola) e Marquinhos; Bruno Meneghel e Fabiano. Técnico – Antônio Carlos Roy.

 

Gols – Reinaldo, aos 34 do primeiro tempo; Lucas Silva, aos 7, e Maicosuel, aos 41 do segundo tempo.

Árbitro – João Batista de Arruda.

Cartão amarelo – Bruno Leite, Naílton, Beto, Fabiano, Wellington Júnior e Maicosuel.

Cartão vermelho – Naílton e Wellington Júnior.

Renda – R$ 1.251.000,00.

Público – 72.301 pagantes (75.350 presentes).

Local – Estádio do Maracanã, no Rio.