Com dois gols de pênalti, o Botafogo venceu o Duque de Caxias por 2 a 1, na noite desta quinta-feira, no Engenhão, e chegou aos seis pontos no Grupo B da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. Herrera converteu as duas penalidades, e ainda perdeu um outro, quando o placar estava empatado.

“Temos consciência de que não fizemos um bom jogo, mas o importante é a vitória. Agora temos o clássico [contra o Fluminense] e precisamos nos concentrar muito mais”, avaliou Leandro Guerreiro.

Os minutos iniciais foram suficientes para compreender como se desenvolveriam todos os restantes. O Duque de Caxias apresentou uma retranca férrea, sem sequer esboçar um contra-ataque, enquanto o Botafogo dominava as ações, mas era incapaz de furar o bloqueio adversário quando se aproximava da área.

O panorama se intensificou quando o Caxias abriu o placar aos 10 minutos. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Marcelo, completamente livre, dar um toquinho com o pé esquerdo e mandar para as redes.

Totalmente na defesa, a equipe da baixada fluminense dava o campo integralmente ao Botafogo, que não sabia aproveitar o espaço concedido pelo rival. A principal alternativa era a bola aérea, mas, sem Loco Abreu, surtia pouco efeito.

Aos 38, porém, o desafogo alvinegro veio na forma de um pênalti tolo cometido por Marlon. Ele errou o domínio e pisou no pé de Herrera. O próprio atacante foi para a cobrança e chutou forte e no canto, deixando tudo igual.

A situação se repetiu no início do segundo tempo. O juiz assinalou mais duas penalidades em cima de Caio, talvez com um rigor que não tivesse caso as camisas estivessem invertidas.

Aos 2 minutos, Caio fez jogada individual e foi tocado por Marlon. Herrera bateu com força demais e mandou por cima do travessão. Mas o argentino teve outra oportunidade três minutos depois. Caio foi lançado, tentou o drible e recebeu um toque no peito, indo ao chão. Desta vez, Herrera repetiu a cobrança da primeira etapa e guardou.

A partir daí, o Duque de Caxias se abriu um pouco mais, tentando o empate. Mas a falta de qualidade era de doer, e como a noite não era boa também para o Botafogo, pouquíssimos foram os lances ofensivos.

OUTROS JOGOS – Também nesta quinta, no complemento da segunda rodada, o América derrotou o Americano por 3 a 1, no Estádio Giulite Coutinho, em Edson Passos. O Olaria ganhou do Friburguense por 2 a 1, em Nova Friburgo.

Ficha Técnica:

Botafogo 2 x 1 Duque de Caxias

Botafogo – Jefferson; Fábio Ferreira, Fahel e Wellington; Jancarlos (Somália), Leandro Guerreiro, Eduardo (Loco Abreu), Lúcio Flávio (Sandro Silva) e Marcelo Cordeiro; Herrera e Caio. Técnico: Joel Santana.

Duque de Caxias – Getúlio Vargas; Dudu, Marlon, Tinoco e Gleidson; Mayaro, Leandro Teixeira, Júnior e Maurinho (Wander); Faioli (Marquinhos) e Marcelo (Marco Antônio). Técnico: Álvaro Miranda.

Gols – Marcelo, aos 10, Herrera (pênalti), aos 38 minutos do primeiro tempo. Herrera (pênalti), aos 7 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Pathrice Wallace Corrêa Maia.

Cartões amarelos – Leandro Guerreiro, Lúcio Flávio (Botafogo); Tinoco, Marlon e Leandro Teixeira (Duque de Caxias).

Cartão vermelho – Mayaro (Duque de Caxias).

Renda – R$ 39.700,00.

Público – 2.241 pagantes.

Local – Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).