Rio de Janeiro (AE) – Era o que o Botafogo precisava para amenizar a crise em General Severiano. Um dia depois do afastamento do o lateral-esquerdo César Prates, o Alvinegro venceu o Paysandu, por 2 a 0, no Rio, e alcançou a terceira colocação no Campeonato Brasileiro – pelo menos, até os jogos deste domingo, pela 18.ª rodada -, com 31 pontos. Já o Paysandu acumulou a 11.ª derrota no Nacional e segue na lanterna, com 13 pontos.

"Não jogamos tão bem, mas o importante era vencer", declarou o atacante Alex Alves, artilheiro do Botafogo com nove gols, sendo oito deles de pênaltis.

O primeiro tempo valeu somente pelo belíssimo gol assinalado pelo atacante Reinaldo, aos 40 minutos. Ele deu um chapéu no zagueiro João Carlos e, sem deixar a bola cair, finalizou com categoria. Foi um lance que jamais será esquecido pelo jogador.

"Tive a oportunidade e, graças a Deus, fiz o meu primeiro gol com a camisa alvinegra. Realmente foi muito bonito", declarou Reinaldo, que teve seu nome ecoado pelos torcedores.

Fora isso, o que mais se viu foram erros de passes, lançamentos, dribles, enfim, fundamentos básicos do futebol. Botafogo e Paysandu fizeram um jogo pobre tecnicamente. De emoção na primeira etapa, apenas uma cabeçada do atacante Róbson, o Robgol que obrigou o goleiro Max a fazer uma bela defesa.

Na etapa final, o ritmo dos dois times permaneceu lento. Somente melhorou quando o meia Gláuber, livre de marcação, fez o segundo gol do time carioca, aos 35 minutos. Já era tarde demais para uma reação do Paysandu, que tem sérias limitações técnicas.

Ficha técnica:

Gols: Reinaldo, aos 40 minutos do primeiro tempo; Gláuber, aos 35 minutos do segundo tempo.

Botafogo: Max; Oziel, Scheidt, Rafael Marques e Asprilla; Juca, Leandro Carvalho, Gláuber e Caio (Ramon); Alex Alves (Diguinho) e Reinaldo (Guilherme). Técnico: Péricles Chamusca.

Paysandu: Alexandre Fávaro, Marco Aurélio, João Carlos, Sílvio e Leandro; Alemão (Carlos Alberto), Vanderson, Rodrigo (Balão) e Donizete Amorim (Luís Augusto); Éder Ceccon e Robson. Técnico: Gilson Kleina.

Juiz: Carlos Eugênio Simon (FIFA/RS)

Cartão amarelo: Asprilla, Leandro, Scheidt, Luís Augusto, Vanderson, Gláuber.

Renda: não divulgada.

Público: não divulgado.

Local: Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro