São Paulo – O Brasil enfrenta a Espanha hoje nas semifinais do Mundial de Futsal de Taiwan. A partida começa às 8h (de Brasília), com transmissão do canal SporTV (em TV paga) e pela Bandeirantes (em canal aberto). A partida é tida como tira-teima entre as duas melhores equipes do mundo. Na final do mundial de Barcelona-1996, o Brasil venceu por 6 x 4. Quatro anos depois, o time brasileiro foi derrotado por 4 x 3, no mundial da Guatemala.

O Brasil tenta o hexacampeonato mundial em Taiwan, e está embalado por seis vitórias e nenhuma derrota nas duas primeiras fases, na melhor campanha da competição asiática. Além de ter o artilheiro do mundial, o genial Falcão, com dez gols (Índio soma nove).

Já a Espanha teve uma derrota em seis jogos, para a Itália, na segunda fase. Será o duelo do melhor ataque, o do Brasil, com 38 gols, contra a melhor defesa, a espanhola, que sofreu apenas 4 gols (o Brasil sofreu oito).

O Brasil tem em seu elenco sete jogadores que estiveram presentes na derrota para a Espanha em 2000, quando a seleção esteve à frente no placar, por 3 x 2 , e depois tomou a virada. O goleiro Lavoisier, agora reserva, e mais Falcão, Schumacher, Manoel Tobias, Índio, Fininho e Vânder Carioca. Na história dos mundiais, Brasil e Espanha se encontraram quatro vezes, e a equipe brasileira venceu três. A única derrota aconteceu na Guatemala.

Para o técnico Fernando Coelho Ferreti, a defesa será o ponto alto da partida. "Os adversários vão marcar no meio em zona, eles se julgam a melhor defesa do mundo e nós vamos tentar surpreender nesta função", disse. Quanto à rivalidade, o treinador falou pouco: "Eles estão falando que estamos com medo. agora não vou falar nada, quero falar depois da partida. Aí, sim, eu vou falar bastante."

Vander Carioca, pivô do Brasil, também comentou sobre as provocações da equipe adversária. "Não estamos com medo, falar que estamos com esse sentimento é uma grande mentira. O grupo está fechado e é vencer ou vencer", disse o atleta que atua na Itália, com passagem também pela Espanha.

Com uma contusão no pé esquerdo, o goleiro Lavoisier será o desfalque do time brasileiro, assim como o ala Vinícius, também contundido. Ângelo será o substituto de Lavoisier que entrará "com responsabilidade" para ajudar o time. No treino de ontem, outro susto. O ala Falcão sentiu uma fisgada na coxa direita e saiu de quadra. "Ele sentiu uma dorzinha e parou, mas nada de preocupante", explicou Ferreti. O Brasil deve iniciar a partida com Franklin, Euler, Neto, Falcão e Simi.

Na outra semifinal, a Itália, campeã da Europa, encara a Argentina, campeã sul-americana. Os italianos disputam sua primeira semifinal e chegam invictos com uma vitória por 3 a 2 sobre a Espanha na bagagem. O time é considerado o time B do Brasil, uma vez que dos 14 inscritos, só há dois italianos (o goleiro Angelini e o capitão Zaffiro).

A Itália chega às semifinais com cinco vitórias, além de um empate contra Portugal, o primeiro na história da modalidade em mundiais. Já a Argentina sofreu apenas quatro gols em toda a competição – divide a melhor defesa com a Espanha -, só perdeu para o Brasil por 2 a 1 na segunda fase. Teve quatro vitórias, um empate e uma derrota para os brasileiros. No ano passado, a Argentina levou o título do sul-americano sobre o Brasil.

Rio se candidata a edição 2008

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, afirmou ontem que o Rio de Janeiro poderá sediar o VI Mundial da Fifa de Futsal, em 2008. Segundo ele, seriam usadas as instalações construídas para os Jogos Pan-Americanos de 2007.

"Teríamos à disposição uma arena na Barra e ainda o Miécimo da Silva, em Campo Grande. Não vão faltar bons ginásios. O prefeito (César Maia) já me deu sinal verde para trabalhar. Falta sentar e definir estratégias", afirmou o dirigente, que está em Taiwan.

A cidade brasileira deverá concorrer com o Egito à candidatura. Mas a Confederação Brasileira de Futsal (CBFs) trabalha para que o país africano abra mão em favor do Brasil.