São Paulo – O paulista Ricardo Mello conseguiu ontem, em Montevidéu, o ponto que faltava para o Brasil fechar o confronto contra o Uruguai na final do Grupo 2 do Zonal Americano da Copa Davis, equivalente à terceira divisão da competição. Mello venceu Marcel Elder por 3 sets a 1, parciais de 6/7 (5/7), 6/1, 6/3 e 6/2, ficando o quinto jogo da série apenas como "amistoso", reunindo Gustavo Kuerten e Pablo Cuevas. Mas o brasileiro sentiu dores no pé direito e abandonou o jogo contra o uruguaio após ter perdido o primeiro set por 7/6, com 7/5 no tie break. Com a desistência de Guga, o confronto entre Brasil e Uruguai, em Montevidéu, pelo Zonal II (Terceira Divisão) do Grupo Americano da Copa Davis, terminou em 3 a 2 para os brasileiros.

O Brasil passa assim para o Grupo 1 da Davis em 2006. Aí, teria de ficar com uma das duas vagas desse grupo (que tem por enquanto garantidos México, Peru, Venezuela e Equador) para disputar a repescagem do Grupo Mundial em 2007.

Depois de ser deixado de lado na abertura do confronto, na sexta-feira, pelo capitão Fernando Meligeni, que preferiu escalar o também paulista Flávio Saretta, Mello fez a sua parte, fazendo valer a sua maior experiência e melhor ranking que Felder (o uruguaio é o 488 do mundo, enquanto Mello ocupa a 88.ª posição no ranking da ATP, onde é o brasileiro mais bem colocado).

Saretta perdera na estréia para Pablo Cuevas em quatro sets, enquanto Guga batera Felder pelo mesmo placar. No sábado, na partida de duplas, Meligeni barrou Saretta e escalou Guga ao lado do mineiro André Sá, e eles venceram Cuevas e Martín Villarrubi por 3/6, 6/3, 6/4 e 6/4.

Esse foi o oitavo confronto entre Brasil e Uruguai na Davis, e o adversário só conseguiu uma vitória até hoje, em 1978.