A seleção brasileira feminina de vôlei fechou a sua participação na Copa do Mundo com uma tranquila vitória sobre a República Dominicana, por 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 25/10 e 25/17, nesta sexta-feira, em Tóquio, e ao menos conseguiu ter uma despedida digna na competição na qual fracassou em sua tentativa de assegurar a sua classificação aos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres.

Com o resultado, o Brasil terminou o torneio com oito vitórias e três derrotas, com 21 pontos ganhos, bem distante das seleções que garantiram um lugar na Olimpíada. No caso, Itália, Estados Unidos e China. As chinesas conquistaram nesta sexta a última vaga que estava em aberto ao derrotarem a Alemanha por 3 sets a 0, com 25/18, 25/18 e 25/21, chegando aos 26 pontos na terceira colocação da Copa do Mundo.

A ganhadora do título da competição será definida ainda nesta sexta, após o confronto entre Estados Unidos e Japão. A Itália assumiu a liderança provisória, com 28 pontos, ao arrasar o Quênia com parciais de 25/6, 25/10 e 25/17, mas as norte-americanas, que iniciaram a rodada com 26 pontos, poderão assegurar o troféu em caso de triunfo sobre as japonesas. O Japão ainda alimentava chance de classificação aos Jogos Olímpicos por meio da Copa do Mundo, mas ela acabou com a vitória da China sobre a Alemanha, que acabou estacionando nos 20 pontos e fechou o torneio na sexta colocação.

Sem a vaga olímpica assegurada por antecipação, o Brasil ainda terá mais duas chances de se garantir nos Jogos de Londres. A primeira virá por meio do Pré-Olímpico Sul-Americano, que dará uma vaga na Olimpíada, em maio de 2012. Caso o time nacional volte a fracassar nesta competição, ainda poderá lutar por uma vaga no classificatório mundial, também agendado para maio, em Tóquio, no Japão.

O fato de o Brasil ter grande chance de conquistar essa vaga olímpica no próximo ano fez o técnico José Roberto Guimarães e as jogadoras da seleção terminarem a Copa do Mundo com um discurso otimista, embora saibam que o fracasso na competição servirá de lição para as próximas competições.

A central Adenízia, que nesta sexta entrou no time titular no final do primeiro set e fechou o duelo com nove pontos, fato que a fez ser eleita a melhor jogadora em quadra, lembrou que a seleção conseguiu recuperar o seu bom astral, abalado pelas derrotas seguidas para Itália e Japão nesta Copa do Mundo.

“Estou feliz pela vitória e pela atuação da equipe. Tivemos algumas dificuldades ao longo do campeonato, mas hoje (sexta) jogamos com vibração e alegria. A equipe tem objetivos grandes para o futuro”, afirmou Adenízia.

A ponteira Paula Pequeno, maior pontuadora da vitória brasileira, com 12 acertos, também festejou a boa despedida do Brasil no Japão. “Imprimimos um bom ritmo desde o início. O jogo contra a República Dominicana é sempre acirrado. O nosso saque funcionou durante todo o confronto e nos aproveitamos dos demasiados erros que elas tiveram hoje (sexta)”, analisou.

Zé Roberto, por sua vez, destacou que o Brasil soube neutralizar a principal arma das dominicanas. “Nós jogamos muito bem. Sacamos, bloqueamos e defendemos com eficiência. O time jogou solto e conseguimos parar a maior pontuadora do campeonato, a Bethania De La Cruz. Foi uma boa vitória”, ressaltou o treinador.

O JOGO – Nesta sexta, as brasileiras dominaram o confronto desde o início e já na primeira parada técnica do set inicial já tinham vantagem de 8 a 3, depois de três pontos de ataque e um de bloqueio de Paula Pequeno. As dominicanas esboçaram uma reação e chegaram a ficar um ponto atrás (16 a 15), após uma boa sequência de saques de Binet, mas o Brasil deslanchou no final da parcial para fazer 25 a 21.

No segundo set, quando o Brasil já contava com Adenízia no lugar de Thaisa, o time nacional abriu dez pontos de vantagem já na segunda parada técnica, após um ataque de Sassá. E, absoluta, a seleção liquidou a parcial em 25 a 10.

O terceiro set foi um pouco mais difícil para as brasileiras, mas a equipe de Zé Roberto mandava no jogo e contou com bela atuação de Paula Pequeno para fechar a parcial em 25 a 17 e decretar o 3 a 0 no placar.