Por causa de brigas jurídicas, o Brasil corre o risco de disputar os Jogos Pan-Americanos sem a equipe completa de saltos. O presidente da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) Maurício Manfredi, admitiu que está receoso quanto à possibilidade de o cavaleiro Pedro Veniss ser excluído da equipe sem que a Federação Internacional de Hipismo (FEI) inscreva Vítor Alves Teixeira, que tenta uma vaga na equipe amparado por liminar.

No dia 18 de junho, a CBH inscreveu cinco atletas para representar o Brasil no Pan: Rodrigo Pessoa, Bernardo Alves, César Almeida, Karina Johannpeter e Pedro Veniss. Confirmada a equipe, a entidade teria até o dia 22 de junho para fazer exclusões.

Vitor Alves Teixeira tenta entrar na equipe via Justiça porque ao terminar em terceiro lugar as seletivas realizadas pela CBH, ficou fora do Pan. O cavaleiro contesta os critérios adotados para a escolha dos representantes brasileiros. Duas vagas foram preenchidas subjetivamente – Pedro e Karina, a segunda das seletivas.

Atualmente, depois de ter cassada a primeira liminar, Vitor Alves Teixeira conseguiu um novo documento na semana passada que o colocou novamente no time. Além dessa, a CBH precisa cassar mais uma, desta vez, de Luiz Francisco de Azevedo Filho que deseja anular todo o processo classificatório para o Pan.