Mesmo satisfeito com a conquista do título da Copa América de Basquete, o técnico da seleção brasileira masculina, Lula Ferreira, não se ilude. Para o mundial, que será disputado no Japão em 2006, ele sabe que o Brasil precisa melhorar tanto individual quanto coletivamente.

"O mundial, como o próprio nome diz, é a reunião das melhores seleções, por isso teremos mais dificuldades. Enfrentaremos Estados Unidos e Argentina completos e as seleções européias e precisaremos estar preparados, jogando em um nível ainda mais alto do que o que foi necessário para conquistarmos a Copa América", disse o treinador.

Lula, porém, afirmou estar otimista quanto à participação da seleção: "Além do talento, fundamental para qualquer conquista, mostramos duas coisas muito importantes: vontade de trabalhar e melhorar e poder de superação. Passamos por momentos difíceis e soubemos reagir".

O técnico comentou ainda o fato de o Brasil iniciar bem a caminhada, que pode fazer com que a seleção volte a disputar uma Olimpíada, coisa que não acontece desde o sexto lugar em Atlanta-1996: "Começamos bem o ciclo olímpico. Ainda teremos o mundial de 2006 e o Pan-Americano em 2007 até a disputa do Pré-Olímpico, neste mesmo ano. Começar essa caminhada com um título internacional inédito é o que de melhor poderia acontecer".

Chance

O ala/armador Marcelinho, MVP e cestinha da Copa América, recebeu uma proposta do Cleveland Cavaliers. "Jogar na NBA sempre foi um sonho, mas não pensava mais nisso. Estava absolutamente concentrado no meu trabalho na seleção brasileira. Estou superfeliz com a proposta do Cleveland, que estou indo analisar. É um reconhecimento do meu trabalho. Estou muito orgulhoso do meu desempenho na Copa América, mas divido os méritos com a equipe, pois no esporte coletivo, para você ter uma boa produção individual, é necessário que o trabalho em conjunto seja bem feito", afirma.