Desde 1999, com Zé Marco/Ricardo, que o Brasil não ganhava a etapa alemã do Circuito Mundial masculino de vôlei de praia, mas, anteontem, esse jejum foi quebrado por Harley e Pará. A dupla derrotou os atuais campeões mundiais, os argentinos Baracetti e Cone, por 2 sets a 1, com parciais de 25/23, 19/21 e 15/10, em Berlim. Harley ainda foi considerado o melhor jogador do torneio. Em terceiro lugar ficaram Diecksmann e Reckermann, da Alemanha, derrotados por Harley e Pará nas semifinais também por 2 a 1 (21/18, 14/21 e 18/16). A próxima parada será Gstaad, na Suíça, com o início do qualifying da segunda etapa da temporada a partir de quarta-feira.

Foram sete jogos e sete vitórias, e apenas quatro sets perdidos. Este foi o oitavo torneio de Harley e Pará juntos, sendo o primeiro no exterior em apenas três meses de trabalho. Em Berlim, Harley mostrou porque foi eleito o melhor saque do vôlei de praia brasileiro em 2001, surpreendendo os adversários neste fundamento.

Além de Pará/Harley, o Brasil também foi representado em Berlim por Franco/Roberto Lopes, que não passou pelos argentinos Baracetti e Conde nas oitavas-de-final, perdendo por 2 a 0 (21/18 e 28/26), e terminando a etapa em nono lugar. Já Loiola e Ricardo deixaram a Alemanha sem vencer um jogo, e terminaram na 25.ª colocação.

Durante a competição, Berlim se candidatou para sediar o campeonato mundial de vôlei de praia em 2005. Nas duas últimas edições, Marseille, na França, em 99, e Klagenfurt, na Áustria, em 2001, foram as sedes do mundial, que é realizado de dois em dois anos. Em 2003, o evento será realizado no Rio de janeiro.

Etapa da Suíça

Harley/Pará, Paulão/Paulo Emílio, Márcio/Benjamin e Juca/Bella terão hoje, uma árdua tarefa. Primeiro, enfrentam-se entre si em um play-off para classificar apenas uma dupla. A partir daí, começa uma outra disputa. Dessa vez, a parceria definida iniciará uma briga com as estrangeiras, em sistema de eliminatória simples. Tudo isso faz parte do qualifying da segunda etapa do circuito mundial de vôlei de praia, na cidade de Gstaad, na Suíça.

Campeões da etapa de abertura, em Berlim, na Alemanha, encerrada domingo, Harley e Paraná entram em quadra embalados com a conquista para superar os adversários. Mas sabem que não encontrarão facilidades. Afinal, Márcio e Benjamim já venceram duas etapas do Circuito Banco do Brasil este ano, em Cuiabá e Goiânia, e, que apesar de terem vencido os brasileiros no play-off na Alemanha, acabaram não passando pelos cubanos Álvaro e Rosell. Além disso, Paulão e Paulo Emílio têm no entrosamento e na experiência fortes aliados, e, Juca e Bella vêm mostrando uma evolução a cada partida.

O torneio principal da etapa suíça do Circuito Mundial contará com a participação de 32 duplas masculinas, e o Brasil já conta com três representantes: Tande: Emanuel, Loiola/Ricardo e Franco/Roberto Lopes.

Mas já a partir de amanhã, Gstaad estará recebendo o torneio principal da segunda etapa do circuito mundial feminino. Ao todo, também serão 32 duplas, entre elas, quatro brasileiras: Adriana Behar/Schelda, Ana Paula/Tatiana, Leila/Sandra e Alexandra/Mônica Rodrigues.

As semifinais e final do circuito mundial feminino acontecerão no s’sabado, e a fase decisiva do masculino, no domingo. As duplas campeãs ganharão 300 pontos no ranking mundial e US$ 22,5 mil de premiação. Em 2001, Shelda e Adriana Behar e os norte-americanos Wong e Metzger foram os campeões em Gstaad.