Rio – Depois de duas semanas jogando fora de casa, em Portugal e na Finlândia, a seleção brasileira masculina de vôlei se prepara para enfrentar os finlandeses neste fim de semana (amanhã e domingo), desta vez diante de seu público, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília. Os jogadores vivem a expectativa de reencontrar a torcida brasileira na Liga Mundial 2006.

O levantador Ricardinho acredita que o barulho dos torcedores pode ser uma arma importante. ?Vamos ver qual será a reação dos finlandeses aqui. Já conhecemos a torcida de Brasília e sabemos como ela é barulhenta. Acho que os jogadores da Finlândia não estão acostumados com isso. Eles podem sentir a pressão ou se empolgar e dar um gás ainda maior para tentar calar a nossa torcida. Todo cuidado é pouco?, diz o jogador.

O ponta Giba lembrou da importância de vencer os finlandeses, que chegaram a Brasília na manhã de ontem. Uma vitória já classifica a seleção brasileira para a fase final, de 23 a 27 de agosto, em Moscou (Rússia). ?É importante vencer para trabalharmos com mais tranqüilidade na próxima semana?, afirma.

Após três dias de treino desde que se reintegrou à seleção, o meio-de-rede Gustavo sente a falta de ritmo, mas está feliz por contribuir para a equipe. ?Minha intenção agora é ajudar o grupo. Em uma semana ou dez dias devo estar em melhores condições para jogar?, diz.

O técnico Bernardinho só decidirá a equipe que enfrenta a Finlândia nesta sexta à noite. ?É cedo para analisar a situação do Gustavo. Ele está muito aquém do que pode apresentar, ficou dois meses treinando pouco. Mas está reencontrando a melhor forma e vai brigar pela posição?, disse o técnico da equipe, que conta com mais quatro meios-de-rede: André Heller, Rodrigão, Sidão e Lucas.