Santo Domingo – Abatida com a derrota para os Estados Unidos e ausência do ala/pivô Anderson Varejão, a Seleção Brasileira Masculina de Basquete sofreu para vencer o Panamá na terceira rodada da Copa América, em Santo Domingo, na República Dominicana, por 83 a 77. Com o resultado, o Brasil garante matematicamente sua classificação para a próxima fase (a competição definirá quatro vagas para o Mundial do Japão/2006). A equipe do técnico Lula Ferreira folga hoje. Amanhã, joga com o Canadá às 14h30.

O time iniciou a partida desatento e inseguro. Murilo entrou no lugar de Varejão (fora da competição por conta de uma luxação no ombro direito sofrida na derrota para os Estados Unidos) e revezou a posição com os jovens Caio Torres e Rafael. Leandrinho, Marcelinho, Tiago Splitter e Guilherme completaram a base. O Panamá saiu na frente no primeiro quarto: 23 a 18.

Para o segundo período, o técnico Lula continuou com o rodízio de jogadores e colocou em quadra todos os reservas (Alex Garcia, Marcelinho Huertas e Nezinho). Com isso, o Brasil passou a defender melhor e terminou com a vantagem: 37 a 34.

O armador Leandrinho, do Phonix Suns, não chegou nem perto de sua melhor performance. Nos dois primeiros jogos, contra Venezuela e Estados Unidos, foi o cestinha com 31 e 37 pontos. Ontem, marcou apenas 18. O cestinha do Brasil foi Marcelinho, com 21.

No terceiro quarto, o Brasil abriu dez pontos, chegou a 16, mas a defesa falhou novamente e a vantagem caiu para oito de diferença.

Bolas de três

O Panamá virou o placar no início do primeiro quarto (68 a 67). O armador Alex, do Brasil, foi prejudicado com uma cotovelada na boca sofrida dentro do garrafão adversário. O placar foi parelho até o fim, quando as bolas de três de Guilherme começaram a funcionar e o Brasil segurou a vantagem.

Para o técnico Lula Ferreira, o jogo foi bem difícil: "E complicado, porque a gente ainda não encaixou os jogadores na nova formação do time, com a ausência do Anderson. Sabíamos que teríamos dificuldade no garrafão, porque os jogadores do Panamá são bem altos."

Segundo Lula, quando a equipe soube que Varejão não ficaria mais na República Dominicana, "foi um chororô danado" de todo mundo. "A presença do Anderson tem muita repercussão no grupo. Ele é o líder. Decidimos que ficará com a gente até a segunda-feira."

O ala/pivô terá de parar por três semanas e ainda poderá precisar de cirurgia.