Depois dos resultados históricos que vem conseguindo nos últimos anos, a seleção brasileira feminina de handebol sonha agora com a conquista de um pódio inédito no Mundial da Sérvia, que acontecerá de 6 a 22 de dezembro. A expectativa entre as jogadoras, após a convocação do grupo anunciada na quinta-feira pelo técnico Morten Soubak, é de que é possível voltar com uma medalha.

“Será uma competição com seleções fortes, com igualdade, já que muitas têm chances reais de subir ao pódio. Tudo será definido nos detalhes e sabemos que temos grandes chances de brigar de igual para igual e conquistarmos uma medalha inédita”, afirmou a pivô Fabiana Diniz, mais conhecida como Dara, que é a capitã da seleção brasileira e uma das 16 convocadas por Soubak.

Na última edição do Mundial, realizada há dois anos, em São Paulo, o Brasil conseguiu o inédito quinto lugar. Depois, também foi bem nos Jogos Olímpicos de Londres, no ano passado, com a histórica sexta colocação. Além disso, o grupo brasileiro conta com jogadoras de renome internacional, como a ponta Alexandra Nascimento, eleita a melhor do mundo em 2012.

Para Soubak, a hora agora é de fazer “alguns pequenos ajustes” antes da disputa do Mundial. Por isso, a seleção se reúne já a partir de 20 de novembro, para treinos na Áustria e amistosos na Polônia. “Esse período será importante para pegarmos ritmo de jogo. Ainda temos que corrigir algumas falhas. Vamos trabalhar nesses pontos e manter o que está dando certo”, explicou Dara.