Aos 18 anos, Filipe Toledo conquistou nesta sexta-feira o melhor resultado da sua carreira no Circuito Mundial de Surf, organizado pela ASP (Associação dos Surfistas Profissionais). Na etapa da França, venceu nas quartas de final o norte-americano Kelly Slater, maior nome da história da modalidade.

A etapa, encerrada nesta sexta, mostrou novamente a cara da nova geração do surfe brasileiro. O segundo lugar na França ficou com Gabriel Medina, paulista de apenas 19 anos. Filipe, que também é do litoral norte de São Paulo, perdeu a semifinal para o companheiro e terminou na terceira posição, melhor resultado dele nesta temporada de estreia no Circuito.

“É a melhor sensação, com certeza. Eu estou feliz. Ele (Slater) está disputando o título eu não estou, estou apenas procurando o meu melhor resultado do ano. Por isso eu estava super relaxado. Acabei de bater o melhor surfista de todos os tempos, eu não posso descrever como me sinto”, comemorou Filipe, que somou 16.37 pontos num máximo de 20.00 na bateria contra o 11 vezes campeão do mundo, que conseguiu 11.40.

O título da etapa, porém, ficou com um veterano. Aos 32 anos, o australiano Michael Fanning venceu pela primeira vez na temporada e manteve a liderança do ranking mundial após oito etapas. Kelly Slater, eliminado por Toledo nas quartas, terminou empatado em quinto e segue como segundo do ranking.

Na lista, o melhor brasileiro ainda é Adriano de Souza, o Mineirinho, que caiu uma posição com o 13º lugar na França e agora é o nono. Após sua primeira final na temporada, Medina é o 15º, uma posição à frente de Toledo, que disputou uma semifinal inédita.