As duplas Ricardo/Márcio e Benjamin/Bruno Schmidt asseguraram vaga na fase de mata-mata do Mundial de vôlei de praia de Roma, nesta quinta-feira. Desta forma, se juntaram a Alison/Emanuel, Thiago/Harley e Pedro Solberg/Ferramenta, garantidos na próxima fase desde quarta-feira.

Ricardo e Márcio avançaram na competição com a primeira colocação do Grupo C ao vencerem os canadenses Redmann e Saxton, por 2 sets a 1, com parciais de 23/21, 17/21 e 15/11. “Não jogamos nosso melhor na primeira fase, mas o importante é que alcançamos o primeiro objetivo, que era chegar ao segundo estágio da competição”, avaliou Márcio, que enfrentará os poloneses Szalankiewicz e Kadziola, nesta sexta, pela segunda fase.

Benjamin e Bruno Schmidt ficaram com o segundo lugar do Grupo H. Eles venceram nesta quinta os espanhóis Mesa e Lario, por 15/21, 21/18 e 23/21. Na sequência, a dupla vai encarar os checos Kubala e Benes, também nesta sexta.

Cumprindo tabela, Alison e Emanuel venceram mais uma e encerraram a primeira fase de forma invicta. Desta vez, eles derrotaram os ucranianos Babich e Ioisher, por 21/13 e 21/13. Seus próximos adversários serão Mesa e Lario.

Também garantidos, Pedro Solberg e Ferramenta bateram os russos Barsouk e Yutvalin, por 21/19 e 21/16, em apenas 37 minutos de partida. Na sexta, eles vão enfrentar Sorokins e Samoilovs, da Letônia. Thiago/Harley, que não jogaram nesta quinta, também terão pela frente uma dupla do mesmo país: Smedins e Playins.

HOMENAGEM – Depois de ser alvo indireto da ira da torcida italiana na quarta, Emanuel foi homenageado pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB)nesta quinta. O campeão olímpico em Atenas/2004 ganhou uma estátua de 5 metros de altura com sua imagem, que foi exposta no Coliseu, no lançamento do programa “FIVB Heroes”. A americana Kerry Walsh foi a homenageada entre as mulheres.

“Foi uma surpresa. E fiquei muito feliz de ter sido escolhido ao lado da Walsh para lançar essa campanha dos heróis do vôlei de praia. Ali, olhando aquela estátua, vi o quanto foi importante tudo o que conquistei no esporte. Fiquei satisfeito com esse reconhecimento e orgulhoso em ver que a modalidade cresceu tanto”, comentou o brasileiro, recuperado do protesto de quarta.

Ao lado do seu companheiro Alison, Emanuel foi alvo de laranjas arremessadas pela torcida italiana durante a partida contra os dinamarqueses Soderberg e Hoyer. A agressão aos brasileiros foi um protesto dos torcedores locais contra a decisão da Justiça brasileira de libertar o ex-ativista italiano Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua na Itália pelo assassinato de quatro pessoas na década de 1970.