Mesmo competindo em casa e diante da torcida, os brasileiros não tiveram um bom desempenho no Billabong Rio Pro, que acabou nesta segunda-feira na Barra da Tijuca com a vitória do taitiano Michel Bourez. Ele superou na final o norte-americano Kolohe Andino por 13,84 pontos contra 10,93 pontos e ficou com o título. Essa é a segunda vitória do surfista na temporada e na carreira. Antes, havia vencido a etapa de Margaret River, na Austrália.

Entre os brasileiros, o melhor colocado foi Adriano Souza, o Mineirinho, que ficou em nono lugar após ser eliminado por Kelly Slater, novo líder do ranking mundial. O norte-americano contou com o tropeço precoce de Gabriel Medina, que ficou apenas na 13ª posição, para assumir a dianteira do ranking. Em segundo lugar está o australiano Taj Burrow, seguido de perto pelo conterrâneo Joel Parkinson. Bourez é o quarto e Medina caiu para a quinta posição. Outro brasileiro bem posicionado é Mineirinho, em sexto.

O evento no Rio de Janeiro sofreu muitas críticas da torcida e dos próprios surfistas, pois o mar não estava em condições ideiais. A maior bronca foi em relação ao local escolhido (Postinho, na Barra da Tijuca), que muitas vezes não tinha boas ondas como em outras praias do Rio de Janeiro. A próxima etapa, quinta do circuito mundial, será disputa em Tavarua. O Fiji Pro terá início em 1º de junho, com data prevista para término até 13 de junho. No ano passado, Kelly Slater ficou com o título da etapa.

FEMININO – Ainda nesta segunda-feira, a australiana Sally Fitzgibbons, de 23 anos, ganhou da bicampeã mundial e favorita Carissa Moore por 16,27 a 14,67 pontos na decisão do Rio Womens’s Pro. Apesar da derrota, Carissa manteve a liderança do ranking mundial, mas agora vê a rival na segunda colocação.