O cenário de guerra em que se transformou a entrada do vestiário do estádio de São Januário pelos jogadores de Vasco e Corinthians foi um triste exemplo para os torcedores da equipe carioca, em uma demonstração de que seus atletas não sabem perder, e do time paulista, que não soube vencer. A vitória corintiana, por 3 a 2, terminou ofuscada pela briga envolvendo o atacante Abuda, o goleiro Fábio Costa, o zagueiro Marinho, além do zagueiro vascaíno Ciro.

Tudo começou porque, ao final da partida, Abuda deu a tradicional "pedalada" em um lance de ataque, enquanto prendia a bola para passar o tempo, contra o zagueiro Éder. Ao término do confronto, Ciro, ensandecido, foi tirar satisfações com Abuda pedindo respeito ao Vasco.

No tumulto, em uma cena pouco comum, Fábio Costa tentou apazigüar os ânimos mas foi interpelado por Marinho, que queria agredir Ciro. Os dois corintianos passaram a brigar entre si e trocaram ofensas verbais. Antes de descer para o vestiário, o goleiro ainda acertou um soco em seu reserva, Tiago. "Estava do outro lado do campo e cheguei para separar. Não houve nada com o Marinho. Até porque, o Corinthians ganhou o jogo e está feliz", despistou Fábio Costa.