São Paulo – O lateral-esquerdo Fininho e o zagueiro Marquinhos se envolveram numa briga após uma balada na casa noturna Lov.e, na Vila Olímpia, Zona Sul de São Paulo, na madrugada de ontem. O beque teve de ir ao 15.º D.P. para prestar depoimento e, em seguida, ser liberado.

O incidente ocorreu na frente da danceteria, por volta das 5h. Na saída da ?balada?, Fininho e Marquinhos foram provocados por Jéferson Tiago de Souza, torcedor corintiano de 23 anos, restaurador de móveis autônomo. ?Esses caras não representam o meu time?, disse Jéferson a um amigo. Fininho não gostou e, com mais quatro amigos, foi tirar satisfações com o torcedor.

Há duas versões para a briga que se deu depois. Segundo o lateral, foram somente os seus amigos que partiram para cima de Jéferson. ?Foi um amigo meu que o empurrou, e só isso. Eu já estava em casa dormindo quando me ligaram da delegacia?, diz Fininho.

O torcedor afirma ter sido agredido pelo lateral, após dizer para Fininho: ?sou torcedor e você tem que ouvir e ficar quieto. Se ficar nervoso com o comentário de todos os torcedores, vai ficar lascado?. Jéferson diz ter sido empurrado. Ao cair no chão, começou a levar chutes ?de tudo quanto é lado?, como contou na delegacia.

Jéferson ficou com o olho direito inchado e roxo. Seu nariz sangrou e ele teve ainda algumas escoriações nos braços. O seu amigo nada sofreu: correu antes do tumulto.

A briga só terminou depois que os seguranças da Lov.e entraram em ação. A polícia foi chamada. O caso foi parar no 15.º D. P., no Itaim Bibi.

Na delegacia, Marquinhos contou sua versão. Falou que estava numa barraca de lanches quando dois amigos vieram lhe falar que Fininho estava envolvido em confusão. Questionado se continuaria torcendo para o Timão após o incidente, Jéferson disse que sim. ?Mas com uma pedra no coração?, salientou o torcedor, que tem o escudo do clube e três gaviões tatuados nas costas.

Esta não é a primeira confusão de Marquinhos e Fininho este ano. O beque já havia sido notícia ao trocar tapas com o atacante Tevez em treino no Parque São Jorge, há algumas semanas. O lateral foi afastado do time após fazer gestos obscenos para a torcida durante um jogo contra o Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil, no Pacaembu, dia 16 de fevereiro.

Marquinhos não sairá do elenco enquanto o zagueiro Marinho permanecer de licença para tratar de problemas particulares.

A diretoria do clube ainda não sabe se vai punir os dois.