Desde a sua estréia no automobilismo, há pouco mais de três anos Bruno Senna, de 24 anos, não havia levado um susto tão grande quanto neste domingo (11), na segunda corrida da etapa turca da GP2, competição que tem fornecido seus campeões à Fórmula 1. Na 12ª volta de um total de 23, Bruno lutava com Mike Conway pelo quinto lugar, depois de largar em 15º. "É um absurdo o que aconteceu, havia um cachorro no meio da pista, no ponto mais crítico, no topo da subida, na reta, e eu bati nele a 282 km/h", disse Bruno.

Quando viu o animal, Bruno teve uma fração de segundo para desviar o carro. "Graças a Deus toquei nele apenas com a roda dianteira direita, não sofri nada", explicou o piloto. Os prejuízos foram emocionais, como disse, e materiais. Viviane Senna, mãe do piloto e irmã de Ayrton Senna, estava abalada com o ocorrido no circuito Istambul Park. Viviane assistia à prova numa TV no motorhome da ISport.

No sábado, na largada da primeira prova na Turquia, onde era quinto, o motor do carro de Bruno apagou. Conseguiu largar, mas na segunda volta entrou no box. Regressou à pista e terminou em 15º, sempre com as melhores voltas da competição. Largou em 15º, hoje, colocação da prova do dia anterior, e já estava em sexto quando se acidentou. Não marcou pontos no fim de semana, como o ex-líder, o português Álvaro Parente.

No sábado, Giorgio Pantano venceu a primeira corrida e, neste domingo, o francês Romain Grosjean foi o ganhador. Pantano é o líder da classificação geral, com 24 pontos. Grosjean tem 19 e Bruno Senna caiu para sexto, com 11.