Atual tricampeão da chave de duplas do Brasil Open, o tenista brasileiro Bruno Soares decepcionou na edição deste ano do torneio, ao ser eliminado logo na estreia. Mesmo com o apoio da torcida no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, ele não conseguiu confirmar o favoritismo nesta quarta-feira. Jogando ao lado do austríaco Alexander Peya, perdeu para o espanhol Guillermo Garcia-Lopez e o austríaco Philipp Oswald.

Diante dos ótimos resultados que conseguiram na temporada passada, que os deixaram em segundo lugar no ranking mundial das duplas, Bruno Soares e Peya eram os cabeças de chave número 1 do Brasil Open. Mas foram surpreendidos na noite desta quarta-feira, ao perderem por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/4 e 10/7, em 1 hora e 17 minutos de jogo.

Assim, Bruno Soares desperdiçou a chance de conquistar seu quarto título seguido no Brasil Open. Ele foi campeão em 2011 com o também brasileiro Marcelo Melo, em 2012 com o norte-americano Eric Butorac e em 2013 já com Peya. Agora, tentava repetir a dose com o austríaco.

Com a eliminação de Bruno Soares, o tênis brasileiro fica sem representantes na chave de duplas do Brasil Open. Também nesta quarta-feira, Guilherme Clezar e Marcelo Demoliner perderam para os argentinos Maximo Gonzalez e Juan Monaco, por 6/7 (4/7), 7/6 (9/7) e 10/3, e deram adeus ao torneio – antes, André Sá e João Souza, jogando juntos, já tinham caído na estreia.

INDIVIDUAL – Na chave de simples do Brasil Open, o destaque da rodada noturna desta quarta-feira foi a estreia do alemão Tommy Haas, principal favorito ao título. Número 12 do mundo, ele ganhou do italiano Potito Starace por 7/6 (7/2) e 6/3 e já se garantiu nas quartas de final do torneio, quando enfrentará o argentino Horacio Zeballos.